Logotipo Txopela 1 - Código de Ética

Código de Ética

Princípios éticos do Jornal Txopela

Jornal Txopela se define como um jornal independente e de informação generalista, com um alcance nacional focado particularmente na zona centro de Moçambique, defendendo a democracia e a pluralidade baseadas em princípios sociais e liberais, e comprometido com a proteção e defesa da ordem democrática e legal consagrada na Constituição moçambicana.

 

Missão do Jornal Txopela

O jornal pretende apresentar de forma direta informação fidedigna, o mais completa possível, interessante, actual e de alta qualidade, de forma a ajudar os leitores a entender a realidade e construir seu próprio juízo. O que os jornalistas transmitem aos leitores são notícias comprovadas, se abstendo de incluir sua opinião pessoal. Há uma linha clara e distinta entre informação e opinião.

 

Diversidade na redação

O Jornal Txopela procura proporcionar de modo efetivo oportunidades iguais às pessoas independentemente de sua etnia, gênero, identidade sexual e crenças religiosas, desde seu primeiro dia de trabalho. Nos processos de selecção, contratação e promoção, se seguem procedimentos e políticas objetivas, baseadas no mérito, capacidade e adequação para o trabalho, sem nenhum tipo de discriminação.

 

Opiniões

O Jornal Txopela colhe todas as tendências, com excepção daquelas que defendam a violência como meio para alcançar um fim. As pessoas responsáveis pela redacção são muito rigorosas na rejeição de opiniões contendo insultos, xenofobia, racismo, homofobia, calúnia ou que causem dano à dignidade pessoal, à honra, à imagem ou à privacidade.

 

Valores

O Jornal Txopela é um jornal Africano, liberal, independente e comprometido com a sociedade.

Como semanário independente, engloba e segue todas as tendências sociais, rejeitando a noção de que os fins justificam os meios. Reconhece que a soberania pertence às pessoas, ou seja, a cada um dos cidadãos, os quais possuem direitos iguais. O jornal é um defensor do pluralismo e da democracia, exercida através do sufrágio universal. Aceita os direitos fundamentais dos seres humanos e rejeita todas as formas de governo totalitário.

O Jornal Txopela não pertence e não serve de porta-voz a nenhum partido, associação ou grupo financeiro, cultural ou político. Embora deva defender a necessidade de livre iniciativa e dependa das receitas da publicidade, o jornal rejeita pressões e não aceita quaisquer condições impostas por lobbies econômicos.

 

Política de modificações e correções

O jornal deve corrigir quaisquer erros nos seus artigos, tão rápido quanto possível e de maneira transparente. Esta tarefa compete, em concreto, aos diretores de cada uma das áreas informativas. Contudo, os escritores têm a obrigação de corrigir os seus próprios originais.

As correções serão incorporadas às notícias no momento em que o jornal toma conhecimento do erro, inclusive se passaram anos desde a data da publicação.

 

Estrutura

Fundado a 20 de Outubro de 2013 e publicado pela editora Afro Media Company, empresa que detém os títulos de propriedade da Rádio Chuabo FM.

 

Editor: Juenta Jorge

Editora adjunta: Carla da Silva

Directora comercial: Sandra Filipe

Fundador: Zito do Rosário Ossumane

 

Verificação de factos e fontes

Os jornalistas podem obter sua informação de três maneiras: pela sua presença no local, de acordo com o que contem terceiros, ou a partir de uma fonte documental. Os leitores têm o direito de saber quais de estas três circunstâncias estão detrás do artigo que eles leem. Para isso, a fonte deve ser referida sempre que o jornalista não estava presente quando a ação ocorreu. Se a informação vem de um único indivíduo, se indicará a “fonte”, no singular.

 

Fontes anônimas

Os jornalistas têm a obrigação de não revelar suas fontes de informação se estas pediram para permanecer confidenciais. Excepcionalmente, e por razões relacionadas com a sua honra ou status profissional, os jornalistas podem divulgar essas fontes se o editor os autoriza. Do mesmo modo, sempre que estiver envolvida informação particularmente importante, o editor do jornal tem o direito a saber as fontes do escritor, com o compromisso explícito de não as divulgar.

As opiniões não se devem ocultar sob expressões utilizadas para mencionar supostas fontes de informação (“de acordo com observadores”, “segundo afirmam analistas políticos”, etc.).

 

Cartas ao Editor

Na sua secção de Opinião, o Jornal Txopela publica cartas ao diretor, desde que estas estejam assinadas e apoiadas por dados pessoais (número de documento de identificação, morada, número de telefone, etc.), para que possam ser autenticadas. A equipe de Opinião seleciona as cartas de acordo com sua relevância e qualidade.

 

Comentários

O Jornal Txopela incentiva a participação dos leitores, exigindo sempre qualidade e excluíndo insultos, desqualificações e considerações não relacionadas com o tópico em questão.

A gestão editorial decide diariamente que notícias, artigos e blogs ou outros conteúdos estão abertos a comentários. A selecção se faz de acordo com o valor da informação e sempre que seja possível moderar a qualidade.

 

O Jornal Txopela se reserva o direito a eliminar os comentários que considere inapropriados e poderá expulsar quem não tenha em atenção as regras.

Contacto

Redação do Jornal Txopela, Avenida Liberdade, Quelimane= Moçambique
Telefone: +258 24218903

Email:geral@jornaltxopela.com

Translate »
WhatsApp chat