Cabo Delgado - Nigéria oferece ajuda a Moçambique no combate ao terrorismo

Nigéria oferece ajuda a Moçambique no combate ao terrorismo

/

Ironicamente, de acordo com o Índice de Terrorismo Global 2020, a Nigéria é um dos dez países mais afectados pelo terrorismo.

 

A Nigéria ofereceu-se para apoiar Moçambique na sua luta contra os insurgentes islâmicos na província de Cabo Delgado, rica em gás natural noticiou nesta segunda-feira o SaharaReporters.

 

De acordo com a publicação, mais de 2.000 pessoas foram mortas e mais de 500.000 outras deslocadas na violência, de acordo com o Comité Internacional da Cruz Vermelha

 

O Ministro dos Negócios Estrangeiros da Nigéria, Geoffrey Onyeama, visitou Moçambique no fim-de-semana e encontrou-se com o Primeiro-Ministro Carlos Agostinho do Rosário, informou segunda-feira a BBC.

 

Onyeama disse que a Nigéria está pronta para compartilhar sua experiência de luta contra extremistas e fornecer apoio a Moçambique.

 

Mas os observadores questionarão se ele está em melhor posição para oferecer conselhos, dada a contínua insegurança na Nigéria. Ironicamente, de acordo com o Índice de Terrorismo Global 2020, a Nigéria é um dos dez países mais afectados pelo terrorismo.

 

Na verdade, a Nigéria é o terceiro país mais afectado pelo terrorismo. Boko Haram, o grupo terrorista mais mortal da Nigéria, foi responsável pela morte de milhares de nigerianos e pelo deslocamento de muitos outros.

 

Diz-se que pelo menos 36.000 pessoas foram mortas e 2 milhões deslocadas desde que o Boko Haram lançou sua insurgência jihadista no nordeste da Nigéria em 2009.

 

Em 2016, o grupo se dividiu em dois – a facção principal liderada por Abubakar Shekau e a outra facção afiliada ao IS, chamada Estado Islâmico da Província da África Ocidental (ISWAP).

 

De acordo com o relatório GTI 2020, extremistas Fulani foram responsáveis ​​por 26 por cento das mortes relacionadas ao terrorismo na Nigéria em 325 mortes.

 

Entretanto, a visita de Onyeama fazia parte de uma viagem diplomática aos países da África Austral para mobilizar apoio para a candidatura da Nigéria de presidir ao Conselho de Paz e Segurança da União Africana (UA).

 

Tanzânia, África do Sul e Burkina Faso também disputam a vaga. As eleições serão realizadas durante a cúpula da UA agendada para o final desta semana.

29347612 - Nigéria oferece ajuda a Moçambique no combate ao terrorismo
Notícia Anterior

Cabo Verde e Moçambique entre os que recebem 12 mil milhões para vacinas

Default thumbnail
Próxima Notícia

ENTREVISTA: Incêndio destrói mercado central de Quelimane

Recente deDESTAQUES

Translate »
WhatsApp chat