download - Maputo: Mulheres grávidas denunciam ineficácia de contraceptivos

Maputo: Mulheres grávidas denunciam ineficácia de contraceptivos

//

Mesmo sem avançar números, Andreia Fernandes das Neves, Medica Genecologista Obstetrica, Directora da Maternidade no Hospital Geral Jose Macamo, revelou ao Jornal Txopela que há casos reportados de pacientes que fazem planeamento familiar nesta unidade hospital que engravidaram com uso de contraceptivos.
O metódo que as pacientes mais se queixam é o implante que tem dois problemas; primeiro o implante tem uma validade, segundo tem a ver com a variação do peso da mulher “Infelelizmente não ha nenhuma pesquisa neste momento em relacão a isto mais era interressante até para agente ver quanto tempo é que duram os nossos implantes e a qualidade deles, na caixa esta escrito 5 anos e na verdade os pacientes engravidam antes”
Mais um caso que deixa sem sono milhares de jovens, são várias campanhas levadas a cabo pelo governo, ONG’s e sociedade em geral de forma a sensibilizar em particular os jovens a aderir ao planeamento familiar, como forma de se prevenir da gravidez indesejada, doenças de transmisão sexual entre outros casos ligados a vida sexual. Porem, no caso vertente, o que deixa mais a desejar são os metódos contraceptivos com validade vencida que desfaz os planos de casais jovens que depositam a confiança nos preservativos, pilulas, implantes, aparelhos contracepcionais etc.
No Hospital Geral Jose Macamo, localizado na cidade de Maputo, uma das maiores maternidades da capital do país, existem alguns casos de pacientes que engravidaram mesmo estando a usar contracetivos. Andreia das Neves, Medica Genecologista Obstetrica, Directora Da Maternidade entrevistada pelo jornal txopela disse que não tem um número exacto para apresentar porque não é um registo que a unidade faz “agente tem o nosso registo de quantos pacientes fazem planeamento familiar, mas depois não temos registo de quantas daquelas do planeamento engravidaram a usar esse metódo” apontou a directora da maternidade, acrescentou ainda que “não consigo dizer em números. Mas, há casos de gravidez com uso de contraceptivos mas não tenho números para apresentar” frisou
Das Neves, explicou que tem vários métodos de planeamento familiar, entretanto, nenhum deles é 100 por cento eficaz. Não há um metódo que é para prevenir gravidez que defenda 100 por cento, “claro que existem metódos que são 99 e 98. Portanto, a chance de prevenir a gravidez são muito grandes, más depois os metódos tem que vir junto com a maneira de usar, por exemplo; a pilula é o mais facíl de falhar porque a pilula é um metódo de 99 por cento efectivo, mas que cai muito para baixo se a pessoa não souber usar e a pilular é um uso completamente pessoal, tenho que me lembrar de usar todos os dias na mesma hora, qualquer falha, usei dois depois ou falhei na hora a pessoa já pode engravidar mesmo que depois no dia seguinte se lembre e continua a tomar, más ja falhou um dia ja e suficiente para engravidar. Então, o uso da pilula é muito frequente, mas a pilula é o que agente menos ouve aqui no hospital as nossa mulheres não usam muito a pilula e quando usam e engravidam a usar a pilula, raramente, vem dizer mas eu usava a pilula porque elas sabem que falharam. Então, ha muita falha com a pilula mas não é dita  pelas próprias pacientes”. explicou
No mesmo contexto, a Medica Genecologista Obstetrica finalisou “O metódo que as pacientes mais se queixam e o implante, porque? O implante elas põem e estão seguras, estão tranquilas porque não vão engravidar, só que o impalnte tem dois problemas; primeiro o implante tem uma validade, na caixinha a validade é de 5 anos, mas nós já estudamos que os 5 anos não é bem assim, a boa validade é a li nos 3 primeiros anos apartir dai para frente é um metódo que vai perdendo a sua qualidade então existem algumas falhas no implante depois dos três anos de uso. A segunda razão para o implante falhar e a variação do peso da mulher o implante é uma coisa que agente põe debaixo de braco então quando eu ponho imagina que a pessoa era magrinha pesava 40kg quando pos implante, o implante tem medicamento e vai soltando aquele medicamento e funciona para aqueles 40kg, se a pessoa ganhar 20kg nesse ano aquela medicação tem que se adaptar no corpo e isso leva um certo tempo e isso pode falhar em algum momento porque quando meteu o implante o mediacamento que era libertado cobria uma determinada superficie no corpo daquela mulher se ela ganha o peso muito excessivo ou perde quanto tem um implante há um priodo de adaptacão que pode falhar”. concluiu

Manuel de Araujo - Maputo: Mulheres grávidas denunciam ineficácia de contraceptivos
Notícia Anterior

“As dívidas ocultas retraíram parceiros ao nível das autarquias em Moçambique”-Manuel de Araújo

ambulancia - Maputo: Mulheres grávidas denunciam ineficácia de contraceptivos
Próxima Notícia

Governo oferece uma ambulância ao Hospital Provincial de Chimoio

Recente deDESTAQUES

Translate »
WhatsApp chat