eneas - “Eneas Comiche lança inquérito e impõe mão dura nos mercados”

“Eneas Comiche lança inquérito e impõe mão dura nos mercados”

//

Os vendedores dos Mercados são o grupo mais expostos ao novo Coronavírus, dai que, para obter dados epidemiológicos sobre a exposição ao vírus (SARS-CoV-2) de modo a identificar as áreas de maior transmissão. O Conselho Municipal de Maputo em parceria com o Instituto Nacional de Saúde, procedeu na segunda-feira última (03 de Agosto 2020) no mercado do Xipamanine, arredores da cidade capital Maputo, o lançamento do Inquérito Sero-Epidemiológico sobre a COVID-19 no município de Maputo.

Este inquérito teve início no mesmo local que acolheu as cerimónias do seu lançamento, na segunda-feira última 03 de Agosto e vai terminar no dia 21 do mesmo mês, será realizado nos Distritos Municipais de Maputo, abrangendo 11.000 pessoas. O principal objectivo da pesquisa é saber como é que a doença da COVID-19 se espalha e quantas pessoas podem estar infectadas nos bairros, nas instituições e estabelecimentos comerciais da Cidade de Maputo.

“Este inquérito vai abranger agregados familiares selecionados; vendedores de mercados formais e informais; profissionais de saúde; transportadores públicos e privados, incluindo taxistas, moto-taxis; agentes da Lei e Ordem (Polícia de Proteção, Polícia de Trânsito e Polícia Municipal); Militares; Coveiros e funcionários das Morgues”. Destacou Comiche

Para depois explicar que, “para além dos questionários sobre a pandemia da COVID-19, será igualmente feita a colheita de amostra de sangue para análise laboratorial sobre a exposição do indivíduo ao SARS-Cov2. “A escolha de um mercado para o lançamento da campanha, centra-se no facto de em Nampula e Cabo Delgado, onde já se realizaram os respectivos inquéritos sero-epidemiológico, se ter constatado que os vendedores dos Mercados são o grupo mais expostos ao novo Coronavírus. Este inquérito é de extrema relevância na medida em que irá trazer respostas sobre o nível de exposição da população alvo para a COVID-19 e igualmente possibilitará produzir respostas adequadas de mitigação do seu impacto nas famílias. Contudo, quero aqui sublinhar que o Conselho Municipal de Maputo não vai relaxar na implementação das medidas de prevenção enquanto estiver a decorrer o inquérito. Continuaremos a desenvolver as nossas acções de forma cada vez mais rigorosa, de modo a invertermos a actual tendência de aumento significativo de casos positivos no nosso espaço municipal”. Sublinhou

O edil de Maputo, recorda que Moçambique é um dos países afectados por novo coronavírus e até no domingo último, dia 02 de Agosto, foram testados 59.642, dos quais 1.946 foram positivos. “No município de Maputo, dados disponíveis indicam que das 10.969 amostras colhidas foram confirmados 397 casos positivos para a COVID-19 e 4 óbitos a lamentar”, disse

Segundo Eneas Comiche, esta a registar-se nas últimas semanas um crescimento muito acentuado de casos positivos da COVID-19 na capital do país, “tendo o nosso município passado, em menos de um mês, do quarto para o primeiro lugar em número de infectados pela COVID ―19, quando comparado com outras provinciais do País. Este cenário é bastante preocupante. Sobretudo se tivermos em conta que os inquéritos sero-epidemiológicos realizados em Nampula e Cabo Delgado apontam para o facto de os mercados, os transportadores, particularmente taxistas, e os profissionais de saúde representarem grupos de maior risco”. Explicou Comiche

Para o efeito, de acordo com Eneas Comiche, deve se reforçar as medidas de prevenção contra a COVID−19 que o Conselho Municipal, juntamente com os vendedores dos mercados, está a realizar no sentido de reorganizar os mercados.
Na verdade, dados dos inquéritos sero―epidemiológicos realizados em Nampula e em Pemba indicam que os mercados fazem parte dos locais de maior risco, dai a necessidade da sua reorganização e requalificação para garantir a diminuição do risco, a implementação e manutenção das medidas de prevenção e controlo da COVID―19, bem como o estabelecimento de um sistema eficiente de avaliação e monitoria da implementação das medidas.

“Vamos garantir a limpeza dos nossos mercados e terminais de passageiros, bem como a implementação correcta das medidas de prevenção, nomeadamente, o distanciamento social de pelo menos 1,5 metro, o uso correcto da máscara, a lavagem frequente das mãos com água e sabão ou cinza ou então desinfetá-las com álcool em gel”. Observou

Paralelamente, Eneas Comiche apelou a observância das medidas de prevenção da Covid –19, Tal como disse o Presidente da República de Moçambique na sua última Comunicação à Nação, “vamos continuar a implementar, de forma vigorosa, as medidas de prevenção da COVID-19. Também, devemos ter os nossos locais de trabalho ou residência sempre limpos, sobretudo os de grandes aglomerados populacionais, como mercados, terminais e paragens de transportes rodoviários e ferroviários de passageiros”.

Mas também, exortou a todos os munícipes de Maputo para não comprar produtos de higiene, roupa, calçado e, sobretudo produtos alimentares frescos ou perecíveis, em locais impróprios, com destaque para as bermas de estrada e passeios. “Vamos preservar a nossa saúde e dos nossos familiares, evitando fazer compras em locais impróprio!”

O Conselho Municipal de Maputo, no âmbito da prevenção da COVID-19 está a levar a cabo uma campanha de reorganização dos mercados formais e informais, com o objectivo de minimizar a propagação da Pandemia do novo Coronavírus. Esta acção já foi realizada nos mercados grossistas e retalhistas de Xipamanine, do Zimpeto, assim como nos mercados da Malanga e do Fajardo.

“Nestes lugares, obtivemos resultados diferentes. Aqui no Xipamanine e no Zimpeto continuam a existir bolsas de vendedores que não estão a acatar as medidas e que também não estão a observar a orientação de abandonarem os locais impróprios de venda, sobretudo os passeios. A estes apelamos, mais uma vez, que abandonem imediatamente a venda em locais impróprios. Reiteramos o cometimento e a determinação do Conselho Municipal, de continuamos a realizar este trabalho, sem vacilar. Usaremos todos os meios a nosso dispor para termos o comércio informal organizado”. Apelou

Comiche, saudou os vendedores, a comissão de gestão e utentes dos mercados da Malanga e Fajardo que, conjuntamente com o Conselho Municipal, se reorganizaram não só para fazer face a esta Pandemia, como para melhorar significativamente as suas condições de trabalho.

“Sentimos que hoje estes dois espaços comerciais são uma referência no nosso município. Parabéns a todos. Gostaríamos que os outros mercados seguissem estes dois exemplos, pois, em caso de idêntica colaboração, não teremos necessidade nenhuma de encerrar os mercados em causa para a sua reorganização, tal como aconteceu nos Mercados da Malanga e do Fajardo”. Concluiu o presidente do conselho municipal de Maputo Eneas Comiche.

 

NoImage - “Eneas Comiche lança inquérito e impõe mão dura nos mercados”
Notícia Anterior

Moza Banco prevê derrapagem do metical até ao quarto trimestre

Nyusi - “Eneas Comiche lança inquérito e impõe mão dura nos mercados”
Próxima Notícia

Presidente da República Filipe Nyusi fala hoje a Nação

Recente deDESTAQUES

Translate »
WhatsApp chat