Mocambique - Estados Unidos vêem como “bastante preocupante” a insurgência no norte de Moçambique

Estados Unidos vêem como “bastante preocupante” a insurgência no norte de Moçambique

/

O norte-americano Tibor Nagy, secretário de Estado Adjunto para Assuntos de África, comparou o crescimento rápido da insurgência islamista na província de Cabo Delgado com a ascensão do Boko Haram na Nigéria e disse que os EUA estão a discutir com o governo moçambicano as formas de lidar com o conflito.

Os Estados Unidos vêem preocupação o movimento de insurgência no norte de Moçambique, afirmou o norte-americano Tibor Nagy, secretário de Estado Adjunto para Assuntos de África, urgindo o governo moçambicano a lidar de forma sistemática com um assunto que faz recordar o desenvolvimento rápido do Boko Haram na Nigéria.

Num briefing telefónico sobre a Covid-19 em África e a resposta dos EUA, Nagy foi questionado sobre como o Governo norte-americano vê a insurgência armada na província moçambicana de Cabo Delgado, no norte do país. O conflnto entre militantes islamistas e as forças de segurança já deixou mais de 700 mortos e mais de 200 mil deslocados desde outubro de 2017.

“A insurgência no norte de Moçambique é bastante preocupante”, disse Nagy, aos jornalistas.  “Isso passou de um movimento muito pequeno para um movimento muito maior no último ano, ano e meio, e esperamos muito que Moçambique dê toda a atenção para lidar com isso de maneira muito sistemática”.

O diplomata norte-americano explicou que já comparou a situação com a ascensão do Boko Haram na Nigéria. “O Boko Haram era apenas um pequeno movimento e, devido à maneira como o governo nigeriano reagiu inicialmente, transformou-se numa ameaça muito séria, não apenas para o nordeste da Nigéria, mas para os países vizinhos!.

Recordou que a insurgência no norte de Moçambique e Cabo Delgado está numa parte isolada do país. “É o local mais remoto de Maputo. É também uma parte do país que possui diferentes padrões linguísticos, culturais e sociais de grande parte do resto de Moçambique, e também faz fronteira com o sul da Tanzânia, que por outro lado é a parte mais remota da Tanzânia”.

Nagy explicou que a embaixada dos EUA em Moçambique, juntamente com alguns parceiros, “está totalmente comprometida com o governo de Moçambique para discutir as melhores maneiras de responder a essa insurgência para evitar que ela se torne o tipo de ameaça que o Boko Haram se tornou na Nigéria”. jornaleconomico.sapo.pt

 

covid 19 as nossas capacidades de resposta s o diminutas pio matos governador da zamb zia - Estados Unidos vêem como “bastante preocupante” a insurgência no norte de Moçambique
Notícia Anterior

Covid-19: “As nossas capacidades de resposta são diminutas” – Pio Matos, governador da Zambézia

Logo Chuabo FM - Estados Unidos vêem como “bastante preocupante” a insurgência no norte de Moçambique
Próxima Notícia

NOTICIARIO 07.05.2020

Recente deDESTAQUES

Translate »
WhatsApp chat