mototaxi - PRM em Nampula dispara contra moto-taxistas em greve

PRM em Nampula dispara contra moto-taxistas em greve

/

A Polícia da República de Moçambique PRM em Nampula disparou ao ar, para impelir o grupo de moto-taxistas que tentavam na tarde deste domingo (05 Março), desenvolver uma acção grevista contra o Estado de Emergência.

O estado de emergência é uma medida encontrada pelo governo de Moçambique, visa controlar ou intensificar as medidas de prevenção do COVID-19, o novo coronavírus. O estado de emergência foi decretado pelo chefe de estado, Filipe Nyusi, a 30 de Março passado em comunicação a nação sobre a eclosão da pandemia no país.

O decreto interdita o exercício dos moto-taxistas, dado o seu impacto no fácil contágio da doença. Mas na cidade capital do Norte do país, a medida não foi saudada pelos operadores e concluíram que podiam fazer greve para demonstrarem o desagrado.

Os taxistas ensaiaram uma passeata de motorizadas em várias artérias da cidade, exigindo explicações da interdição da sua actividade e que, tivessem tido outra orientação para prevenir a doença em detrimento de parar de vez, do seu trabalho.
A marcha dos operadores de táxi foi desaguar numa das praças mais conhecidas do bairro de Muhala-expansão, 4 caminhos. No local, a Polícia de protecção em coordenação com a Municipal, recolheu e apreendeu algumas motas e seus respectivos donos por negligência das medidas preventivas do COVID-19.

Os operadores de táxi-mota envolvidos na greve, na cidade de Nampula, sem revelar os seus nomes disseram à nossa reportagem que, “paralisar a nossa actividade significa que, até dia 30 de Abril, se lá chegarmos,   viveremos desnutridas e podemos morrer de fome”, lamentaram para depois afirmar que é a única forma de sobrevivência e de suas famílias.

Mesmo reconhecendo do perigo que são sujeitos por não estarem em quarentena, em casa, os operadores deste meio de transporte, presumem que o estado de emergência, veio para “matar” de fome aos desempregados.

Verdade porém, a nossa reportagem testemunhou autêntico ambiente de terror vivido naquela zona envolvendo Policiais e Taxistas, quando os homens da lei e ordem tentavam acalmar dando mensagens de sensibilização aos operadores,   mas estes, começaram a arremessar pedras contra os policiais o que levou a disparar ao ar.
Até ao pôr-do-sol, alguns agentes da Polícia estavam de plantão no terreno para conter qualquer tipo de perturbação da ordem naquela zona.

O porta-voz da PRM de Nampula, afirma o sucedido e diz ter detido cerca de 15 operadores e táxi-mota por desobediência a este decreto.

Importa referir que o secretário de estado provincial de Nampula, Mety Gondola, reuniu-se com todos os administradores e Edis dos distritos municipalizados e, o pano do fundo do encontro foi para reforçar as medidas de prevenção do COVID-19. A discussão sobre a interdição de Táxi-Mota, ganhou espaço da reunião dada a importância deste meio aos cidadãos.

A situação dos moto-taxistas foi apresentada com todos os presidentes e administradores municipais e solicitaram ao representante do chefe do Estado em Nampula, outras medidas preventivas do COVID-19 aos operadores, mas a actividade de táxi, não pudesse parar por ser única fonte de sobrevivência de muitas famílias.

Para os representantes da zona insular, Ilha de Moçambique, particularmente, apresentaram uma grande dificuldade que suspensão da actividade de táxi-mota está a trazer no seio da população para a sua deslocação para o continente e vice-versa.

6. Karonga 7 1600x720 1 - PRM em Nampula dispara contra moto-taxistas em greve
Notícia Anterior

Malawi: 2 Moçambicanos mortos por espancamento acusados de disseminar Covid-19

Velocidade excessiva lidera as causas dos acidentes - PRM em Nampula dispara contra moto-taxistas em greve
Próxima Notícia

COVID-19: Transportadores semicolectivos paralizam actividades na Zambézia

Recente deCOVID-19

Translate »
WhatsApp chat