Junta Militar da REnamo - Nyusi alerta aos jovens na Zambézia para não aceitarem convites para integrar na Junta Militar

Nyusi alerta aos jovens na Zambézia para não aceitarem convites para integrar na Junta Militar

em DESTAQUES/PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA por

O Presidente da República, Filipe Nyusi, alertou à população dos distritos de Maganja da Costa e Alto Molócuè, na província da Zambézia, para estar vigilante à movimentação de indivíduos mal-intencionados e que procuram recrutar jovens para integrar grupos armados que promovem ataques nas províncias de Sofala e Manica.

“Há um movimento que procura enganar jovens para se juntarem ao grupo de pessoas que fazem mal à população. Estão a enganar-vos”, afirmou o Chefe de Estado nos comícios que orientou, na Maganja da Costa e Alto Molócuè, no âmbito do projecto PRAVIDA.

De acordo com Filipe Nyusi, a população, os jovens em particular devem concentrar-se no trabalho, na produção e noutras actividades que desenvolvem o país.

Para Nyusi, “Maganja da Costa e Alto Molócuè não são distritos que trabalham matando pessoas”, pelo que se aparecer alguém com promessas de trabalho algures é preciso recusar se não houver certeza de que se trata de pessoas com boas intenções.

“Estão a ser enganados e, caso aceitem essas propostas, vão viver nas matas para toda a vida”, alertou Nyusi, para quem “os mandantes destes grupos (que protagonizam ataques) nem estão nas matas”. Lembrou que “quem mata pode ser morto” também.

Leia:  Seis feridos em novo ataque na principal estrada do centro de Moçambique