Zambézia: O perfil dos candidatos à governador

em DESTAQUES/EDITORIAL por

Numa altura em que restam apenas dois meses para as eleições gerais marcadas para 15 de outubro do ano em curso, na província central da Zambézia já está constituído o xadrez dos cabeças de lista à Governador dos três principais partidos políticos.

A avaliar pelo perfil dos três cabeças de lista à Governador da Província da Zambézia, espera-se uma “batalha titânica” se olhar pelo percurso político.

O xadrez é constituído por Pio Matos pelo partido FRELIMO, Luís Boavida pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM) e Manuel de Araújo no partido RENAMO.

Pio Matos, foi o primeiro presidente eleito para dirigir o Conselho Municipal de Quelimane, nas legislativas de 1998, onde foi declarado vencedor no partido onde até então permanece. Geriu por volta de treze anos o Conselho Municipal [Autárquico] de Quelimane, onde mais tarde viria a renunciar o cargo, por imposição do seu partido por alegados problemas mentais, corrupção e gestão danosa do município. Depois de um interregno por volta de nove anos, o partido FRELIMO voltou a depositar confiança em Pio Matos para disputar no escrutínio que se avizinha.

Luís Boavida, foi deputado da Assembleia da República de Moçambique pelo partido RENAMO, onde mais tarde se juntou ao Movimento Democrático de Moçambique, onde até então permanece. Depois de ter abandonado o partido RENAMO, Luís Boavida exerceu funções de secretário-geral por oito anos no partido MDM.

Manuel de Araújo, foi deputado do partido RENAMO, onde em 2011 abandonou para se aliar ao Movimento Democrático de Moçambique como candidato as eleições intercalares, onde foi vencedor. Em 2018, abandonou o Movimento Democrático de Moçambique e voltou a se aliar ao partido RENAMO onde até então é Presidente do Conselho Autárquico de Quelimane.