Manuel de Araújo “escoltado” pelo SISE

em DESTAQUES/POLITICA por

Os serviços secretos moçambicanos, a conhecida e temível SISE no seu acrónimo (Serviços de Informação e Segurança do Estado) tem estado a oferecer um tratamento diferenciado entre os cabeças de listas concorrentes ao cargo de governador da Zambézia. Este é o entendimento do gabinete do cabeça de lista da Renamo na Zambézia, equipe de apoio directa de Manuel de Araújo ouvida pelo Jornal Txopela recentemente. Luís Boavida (MDM), Pio Matos (FRELIMO) e Manuel de Araújo (RENAMO) que se encontram praticamente em campanha eleitoral nos 22 distritos que compõem à vasta Zambézia, se tem deslocado nas suas comitivas com seguranças particulares e ou do Estado, Pio Matos e Manuel de Araújo com o beneficio de usarem ajudantes de campo do Estado, vulgarmente conhecidos por ADCs da Unidade de Proteção de Altas Individualidades (UPAI). Luís Boavida em clara desvantagem nesse quesito tem palmilhado à Zambézia metro a metro sem tal beneficio. É que de Araújo é presidente do Conselho Autárquico de Quelimane, pelas funções que exerce tem pleno direito de segurança estatal, Pio Matos vale lhe a sorte de ser militante do partido-Estado.

O Jornal Txopela conversou recentemente com os três cabeças de listas, dos três principais partidos políticos que vão disputar as eleições de 15 de Outubro que tem o peso e a historicidade de serem as primeiras que deverão eleger os governadores provinciais, resultado dos acordos alcançados entre a Frelimo e a Renamo, organização politica que pela via bélica forçou uma “mexida” na Constituição da República para viabilizar a eleição de governadores de províncias.

O Jornal Txopela busca entender os manifestos, as ideias e sonhos dos candidatos para o crescimento da Zambézia nas mais diferenciadas áreas de interesse. A serie de entrevistas no clássico perguntas e respostas serão publicadas nos próximos números da publicação.

Leia:  40 Crianças envolvidas no processo de planeamento urbano

Fonte do gabinete do cabeça de lista da Renamo explicou ao Jornal Txopela que “as deslocações do cabeça de lista estão sob forte escrutínio dos serviços secretos, em todos os distritos por onde passa para reunir com os membros do seu partido, há equipes destacadas para o seguir e controlar as suas movimentações, e temos registo de duas ocasiões recentes onde simpatizantes ou membros da Renamo foram violentados após a passagem do nosso candidato, numa breve leitura se pode depreender quem são os autores morais e matérias desses actos…”.

O controle cerrado dos passos de Manuel de Araújo por parte dos securocratas são interpretados como parte de um plano atentatório a sua vida.