LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

FDC pretende criar parceria com trabalhadores de sexo até 2020

em DESTAQUES/SOCIEDADE por

O índice de prostituição em Moçambique esta atingir níveis alarmantes levando à bagagem a intrusão massiva de contaminação do HIV/Sida.

De olhos postos neste problema, o Fundo de Desenvolvimento da Comunidade (FDC) em parceria com o governo de Quelimane pretende criar até 2020 parceria com trabalhadores de sexo a fim de minimizar o índice de contaminação do HIV/Sida no país e resgatar este grupo as suas vidas normais.

Em entrevista a rádio chuabo e jornal txopela, Adelino Xirinda, disse que “a sociedade visa incutir a importância do uso de preservativos e outros meios de prevenção contra doenças de transmissão sexual em especial o HIV/Sida, assim como, a sensibilização de rapazes e raparigas envolvidas na prostituição, no que tange ao abandono desta prática.”

Segundo o diretor de programação da FDC a ideia é fazer com que este grupo tenha controlo dos indicadores de pares conhecidos para a mitigação do HIV/Sida na província e no país. Embora este tipo de atividade seja ilegal no país, o projeto com o apoio do IPAJ, Procuradoria e tribunais de Moçambique, vai velar para que sejam respeitados os direitos daquelas raparigas e rapazes trabalhadores de sexo,como ser humano.

A informação foi avançada nesta terça-feira (06) num encontro semestral de balanço das atividades daquele projeto.

Leia:  Zambézia supera meta de vacinação contra Sarampo e Rubéola
Translate »
Ir para topo
WhatsApp chat