LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

“Atores políticos devem assumir o compromisso público da paz”

em DESTAQUES/ELEIÇÕES GERAIS DE 2019/SOCIEDADE por

A Plataforma de observação eleitoral conjunta, sala da paz, exortou, esta segunda-feira (19), na Cidade Beira, aos atores políticos, para assumirem um compromisso público de paz e reconciliação, entre eles e para com os moçambicanos em geral, para que as próximas fases do processo eleitoral ocorram num ambiente de Paz.

Este apelo surge no âmbito do lançamento da observação da campanha eleitoral pelos membros da Sala da Paz, cujo início está marcado para 30 de Agosto corrente ano em todo o País, para a eleição do Presidente da República, deputados da Assembleia da República, membros das Assembleias Provinciais e pela primeira vez, dos governadores provinciais.

De acordo com Dércio Alfazema, Coordenador de Programas no Instituto para a Democracia Multipartidária (IMD) a expectativa é de que após a assinatura do acordo de paz definitiva, o processo de campanha eleitoral não seja caracterizado por um ambiente de hostilidade, de ilícitos eleitorais, choques e nem de destruição de material de propaganda entre os concorrentes.

“Sabemos que a instabilidade política no País ocorre logo após o processo eleitoral, ou seja, os partidos como forma de revindicação política em relação à forma como decorreu o processo eleitoral, algumas vezes, infelizmente, recorrem a via armada para fazer a sua contestação, daí que até ao presente momento temos assinados, praticamente, três acordos de paz. Nós queremos que este acordo assinado no dia 6 de Agosto não seja apenas mais um, por isso mesmo entendemos, como Sala da Paz, que há necessidade de os atores políticos assumirem um compromisso público no sentido de que estas eleições venham a ser caracterizadas por esse ambiente de paz”, disse Dércio Alfazema.

Leia:  Frelimo pretende resgatar a cidade de Quelimane

Na ocasião, o Primeiro Vice-Presidente da Comissão Provincial de Eleições em Sofala, Abasse Saíde, enalteceu o trabalho e a preocupação que as organizações da sociedade civil a vários níveis e sobretudo os filiados à sala da paz, vem desenvolvendo para que o processo eleitoral seja credível, transparente e justo no País.

Apesar das adversidades provocadas pelo Ciclone Idai a nível da província de Sofala, Abasse Saíde disse terem conseguido na fase do recenseamento, atingir uma cifra de 89,05 por cento do potencial eleitorado “Estamos felizes por notar que as organizações da sociedade civil estão comprometidas com os processos eleitorais, não obstante diversos desafios que estes tipos de eventos acarretam”.

Translate »
Ir para topo
WhatsApp chat