LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Patinadores de costas voltadas com a DPJD e polícia municipal de Quelimane

em DESPORTO/DESTAQUES por

Mais uma vez, a Direcção Provincial da Juventude e Desportos da Zambézia ignorou um convite formulado pela Associação Provincial de Hóquei em Patins da Zambézia.

Desta feita, a atitude “recorrente” daquele instituição responsável pelo desporto ao nível da província central da Zambézia, mereceu a reacção do Presidente da associação dos patinadores Djelma da Silva que, sem medir esforços teceu duras criticas às frequentes ausências da direcção de Beato Dias, nos eventos promovidos pela sua agremiação.

Djelma da Silva que falou em exclusividade ao jornal Txopela, momentos depois da realização de uma corrida hóquei em patins e do campeonato provincial da modalidade, promovida pela sua instituição, na qual, mais uma vez, a Direcção Provincial da Juventude e Desportos da Zambézia não se fez presente.

“Esperava estar presente a Direcção Provincial da Juventude e Desporto, como entidade de tutela e da Polícia Municipal para fazer a cobertura rodoviária da corrida, de acordo com o pedido enviado com antecedência para ambas instituições, mas por motivos desconhecidos, nenhuma das instituições se fez presente. Mas mesmo com a ausência destas entidades, o evento teve lugar e foi um sucesso total” – afirmou Djelma da Silva.

O estranho é que, segundo Djelma da Silva “sempre que agendamos actividades, convidamos os dirigentes governamentais, desportivos e municipais, mas não sei o que acontece, se é pelo desporto ou pelo Hóquei, mas não mostram a cara’’.

Questionado sobre as reais motivações que levam a não participação da Direcção Provincial da Juventude e Desportos aos eventos de patinagem, António Américo, Chefe do Departamento de Assuntos da Juventude naquela instituição disse que as ausências devem-se a questões de agenda.

António Américo que falava em representação do Director Provincial da Juventude e desportos da Zambézia lamentou o sucedido e disse que, para além de agenda, a sua instituição depara-se com problemas de ordem econômica que muitas vezes tem criado embaraço na realização das suas atividades.

Leia:  Produção agrária na Zambézia superou as expectativas do Governo

“Lamentamos bastante por este facto, mas quero acrescer que a Associação de Hóquei em Patins trabalha connosco e a eles ajudamos de acordo com as nossas capacidades, o factor económico não nus permite fazer muita ginástica ao ponto de satisfazer todos os desejos da organização, mas encorajamos que ela continue mobilizando apoios com outros organismos. A nossa ausência não foi de nosso desejo próprio, mas as circunstâncias de agendamento falaram mais alto, os desportos em geral tem o mesmo impacto para nós como direcção, não usamos a política de não olhar para esta modalidade e olhar para outra” – esclareceu

Por sua vez, Melo Gonsalves, Porta-voz da Polícia Municipal da Cidade de Quelimane afirma não tomar conhecimento da realização de uma corrida, muito menos de um campeonato de hóquei em patins na cidade de Quelimane “Não recebemos a solicitação para esta corrida, o único documento que recebemos foi um pedido a solicitar o bloqueamento da Av. Marginal, em virtude da realização de um espectáculo musical naquele local, do qual participamos até ao fecho”.

Translate »
Ir para topo
WhatsApp chat