LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Líderes comunitários denunciam maus tratos no Centro de Saúde de Uape em Gilé

em DESTAQUES/SOCIEDADE por

Líderes comunitários do distrito de Gilé, província central da Zambézia, dizem estar agastados com os maus tratos protagonizados pela enfermeira afecta no Centro de Saúde de Uape, sob olhar sereno da Direcção Distrital de Saúde daquele distrito.
Em entrevista ao Semanário Txopela, Luís Pelembe, líder comunitário daquele povoado, disse tratar-se de um caso que vem ganhando contornos alarmantes desde que aquela enfermeira foi afecta no centro de saúde.
Segundo Luís Pelembe, uma das atitudes desumana da enfermeira, criou revoltas de moradores do seu povoado. Descreve ainda que vive-se um momento de terror no povoado de Uape protagonizado por moradores que exigem expulsão imediata da enfermeira.
“O caso mais recente foi registado este sábado (13), onde a enfermeira mandou de volta um elevado número de pacientes que procuravam cuidados de saúde por motivos desconhecidos”- disse Luís Pelembe, acrescentando que o caso encontra-se sob gestão da PRM naquele distrito.
Aliado ao caso, outro líder comunitário que não quis revelar a sua identidade, disse que, em causa está a deficiência de enfermeiros nos centros de saúde de Gilé, facto que contribui significativamente na sobrecarga horária.
“A localidade inteira está para um único enfermeiro, com a superlotação muitas vezes as pessoas são obrigadas a regressar a casa sem atendimento médico. Por muitas vezes perdemos amigos e familiares na fila de espera”- realçou.
Para se inteirar no caso, a nossa equipa de reportagem tentou sem sucesso contactar a Direcção Distrital de Saúde de Gilé.

Leia:  Alberto Vaquina visita Escola Provincial da Frelimo na Zambézia
Translate »
Ir para topo
WhatsApp chat