Alto Molocué: Oposição pode deixar cair executivo municipal

em DESTAQUES/POLITICA por

Fontes do Jornal Txopela apontam o dedo acusador ao partido Frelimo como sendo a força mandante do espancamento brutal à André Txetxema, vice-presidente da Assembleia Autárquica da Vila de Alto Molocué e membro do Movimento Democrático de Moçambique.

Aos factos:

O Partido Frelimo que dirige a autarquia, possui 10 assentos no órgão de fiscalização das actividades do executivo, igual número é detido pela Resistência Nacional Moçambicana sendo que (01) um assento e de desempate é do Movimento Democrático de Moçambique, portanto valido pelo punho de André Txetxema.

Na última sessão do órgão em alusão, o MDM aliou-se à Renamo e votaram contra a aprovação do plano de actividades e orçamento do executivo para o presente exercício económico. Nesta quarta-feira (10) a Assembleia Autárquica de Alto Molocué volta a reunir-se para apreciar e votar o mesmo documento, sendo reprovado pela segunda vez consecutiva, preconiza a lei que realizar-se=a novas eleições nesta circunscrição geográfica.

Rogério Waru Waru, delegado político provincial do MDM na Zambézia em conferencia de imprensa convocada para reagir o espancamento que quase levou a morte de Txetxema, garantiu que o seu partido estará representado no encontro através de suplentes da lista do MDM.

Condenou nos termos mais fortes possíveis a acção perpetrada pelos “inimigos da democracia” e garante que o MDM está ao lado da vontade popular.

 

 

 

Leia:  CACQ premiado Melhor Expositor Estrangeiro na 31ª Feira Internacional do Malawi