“A avaria das máquinas não comprometerá as eleições” – António Chipanga

em DESTAQUES/POLITICA por

Durante o processo de recenseamento eleitoral, houve denúncias em quase todas as províncias do país, segundo as quais, as máquinas apresentavam avarias constantes e o baixo domínio do seu uso por parte dos brigadistas. Aliado a este facto, a influência negativa decorrida dos ciclones Idai e Keneth, fizeram com que cerca de 1 20 400 eleitores não pudessem se recensear.

Depois da reivindicação de organismos da sociedade civil, sobre a fraudulência no processo de recenseamento eleitoral, o Vice-presidente da Comissão Nacional de Eleições, António Chipanga veio ao público para afirmar que esse motivo não vai comprometer a comparticipação dos moçambicanos nas eleições agendadas para 15 de Outubro próximo.

António Chipanga falava nessa sexta-feira aos jornalistas, no aeródromo de Quelimane, momentos depois da sua chegada a esta cidade, para participar da formação dos órgãos eleitorais ao nível da província da Zambézia.

Segundo Chipanga, a sociedade civil alega que as supostas avarias das máquinas será o motivo para comprometer a participação dos moçambicanos nas eleições, muito menos os seus resultados.

“Nós fizemos o recenseamento na base de estimativas, portanto, como pode ver, é uma previsão e não um número exacto. Previu-se que Moçambique ia recensear cerca de 14 milhões de eleitores, contudo o recenseamento rondou em mais de 90% de eleitores inscritos” – afirma Chipanga.

Do previsto, recensearam-se 12 945 921  e sobre estes dados Chipanga diz que os órgãos eleitorais em Moçambique nunca alcançaram este número.

Apesar do processo de recenseamento eleitoral ter sido caracterizado por avarias e falta de vias de acesso para as comunidades, o Vice-presidente da Comissão Nacional de Eleições garante que a avaria das máquinas não irá afectar as eleições de 15 de Outubro próximo.

Leia:  Sabe, em Morrumbala: A Vida começa voltar a normalidade

“Estamos a nos preparar melhor para que o processo decorra nas melhores condições e estamos a formar os órgãos eleitorais para responderem às necessidades, inclusive em caso de avarias” – garantiu Chipanga.