Vendedores do Mercado do Lixo em Quelimane sem espaço para venda

em ECONOMIA E NEGÓCIOS por

Os vendedores que usam as bermas da estrada da Avenida Joaquim Maquival, próximo do Mercado do Lixo em Quelimane, clamam por espaço e condições favoráveis, dentro do mercado para a venda dos seus produtos.

O grito de socorro, foi lançado esta terça-feira (09), em Quelimane, por aqueles vendedores em entrevista ao Jornal Txopela.

Alguns vendedores que decidiram falar em anonimato por temer represálias, acusam à equipe de vereação dos mercados do Conselho Autárquico de Quelimane, de privatizar espaços livres dentro do mercado, com o objectivo de beneficiar funcionários corruptos da Autarquia que acabam cedendo a vendedores que aceitam suborna-los.

“Falamos com provas concretas. Lá dentro tem espaços e bancas que ninguém usa. Quando questionamos dizem que tem donos, mas se formos à olhar, estão lá há dez anos” – afirmam unanimemente.

Aquele grupo de vendedores, assevera não estar disposto a abandonar as bermas da Avenida Joaquim Maquival, sem que a edilidade providencie um espaço condigno.

Leia:  VISITA PRESIDENCIAL (ZAMBÉZIA): Jornalistas deploram condições de transporte