NAMUINHO: Sanitário público encerrado, fecalismo a céu aberto é a única opção

em DESTAQUES/SAÚDE por

O Conselho Autárquico de Quelimane, construiu um sanitário público na zona residêncial de Namuinho, que desde a sua inauguração no dia 09 de junho de 2018 por Manuel de Araújo, ficou inoperacional.

O sanitário localiza-se ao lado do mercado de Namuinho, onde nos dias movimentados, vendedores e cidadãos praticam o fecalismo a céu aberto, facto que preocupa munícipes residentes das proximidades do mercado.

Ao Jornal Txopela, vendedores do mercado Namuinho, dizem estar agastados com a situação, uma vez que o mercado é caracterizado por cheiro nauseabundo aliado a inoperacionalidade da infraestrutura.

Anastácia Carlos, vendedora de frescos naquele mercado, disse não compreender a necessidade de erguer e inaugurar um edifício, de seguida abandonar sem explicações claras.

“Estamos cansados de ver fezes todos os dias. Pedimos a abertura deste sanitário que nunca funcionou porque não há necessidade de erguer um edifício para população e não funcionar”.

Por seu turno, o Secretário do bairro, Pedro Mário, disse que, desde a data da sua abertura, aquele empreendimento funcionou duas semanas caracterizado por fraca afluência, motivo que culminou com o encerramento das portas da infraestrutura.

Leia:  Eduardo Vida é o novo administrador de Quelimane