Criminalidade aumenta no bairro Namuinho e moradores vão recorrer a justiça pelas próprias mãos

em REPORTAGEM por

 

Casos de criminalidade tem vindo a aumentar na zona residencial de Namuinho em Quelimane, facto que preocupa residentes e as autoridades do bairro, que diariamente tem assistido situações macabras.

Aliado a isso, está o fraco patrulhamento nas horas noturnas por parte dos Agentes da Polícia da República de Moçambique.

O caso mais recente, registou-se na noite do sábado último, onde indivíduos desconhecidos em um grupo de seis, arrombaram as portas de uma residência localizada a 400 metros do Comando Distrital da PRM em Quelimane, onde espancaram o guarda da residência.

Binigma Arlindo, proprietária da residência, conta que foi graças aos gritos de socorro do guarda, que despertou a atenção dos vizinhos, tendo aderido ao local e pouco tempo depois os mesmos colocaram-se em fuga.

Conta ainda que na hora do sucedido, ligou para a Polícia, que veio ao local três horas depois.

“Estamos cansado de assistir casos do género no nosso bairro. Antes este era um bairro calmo. Quando o Comando Distrital começou a funcionar piorou. Os roubos são constantes. Eles não fazem patrulha nas noites” -frisou.

Lucas Fernando, outro residente no bairro a cinco anos, disse que os casos de criminalidade têm vindo a aumentar nos últimos anos se comparado com os anos passados naquela zona residencial.

“Nunca havia acontecido algo idêntico neste bairro. Me parece que com a inauguração do Comando Distrital da PRM, a criminalidade tem vindo a aumentar. Estávamos felizes com a inauguração, mas parece que só veio aumentar a criminalidade” – lamentou.

Outro residente que decidiu falar em anonimato, conta que a dias atrás um Agente da PRM, dirigiu-se a sua residência com o objectivo de pedir  para acorrentar o seu cão nas noites, porque atrapalhava no processo de patrulhamento.

Leia:  “Quando o Presidente não está, ninguém trabalha”

“Eu fiquei chateado quando ele falou que o meu cão atrapalhava no patrulhamento. Perguntei a ele: Que patrulhamento que a polícia faz enquanto sofremos tantos roubos e se no caso não acorrentar o meu cão tu poderás substitui-lo?

Por seu turno, o Secretário do Bairro Bazar em Namuinho Chinaca Carvalho, afirma que os roubos e assassinatos têm sido recorrentes, sobretudo nas residências melhoradas.

Na ocasião, Chinaca Carvalho, afirma que esta a envidar esforços de forma a criar polícia comunitária para responder com as necessidades da população.