Aumentam casos de anemia em Quelimane

em SAÚDE/SOCIEDADE por

Um total de 374 pacientes foram diagnosticados e internados por anemia no ano de 2018, contra 247 internados em 2017.

Estes dados, foram divulgados na semana finda em Quelimane pelo Director Clínico do Hospital Geral de Quelimane, Feliciano Mateus em entrevista ao Jornal Txopela.

Segundo Feliciano Mateus, a anemia naquele hospital tem sido a principal causa de internamento, sendo nos adultos a primeira causa de internamento e segunda para as crianças.

O nosso entrevistado, defende a necessidade de se envidar esforços no combate às doenças do sistema circulatório, bem como as que estão associadas ao HIV/SIDA, pois afectam uma boa parte de cidadãos.

O Director Clínico do Hospital Geral de Quelimane, disse ainda que, a maior parte de óbitos por anemia nas enfermarias do hospital, envolve doentes com outras patologias crónicas que quando associadas a anemia torna-se fatal para o paciente.

Sem avançar dados, Feliciano Mateus afirma que a anemia tem vindo a ganhar proporções alarmantes ao nível da província, se olhar pelo número de casos registados, só no ano passado naquela unidade hospitalar.

“Registamos 374 pacientes só no ano passado com anemia no Hospital Geral de Quelimane vindo de vários distritos. A maior parte dos pacientes que morrem é porque esta associada a uma outra doença crónica. A anemia é de fácil correcção”-afirmou.

A fonte, verbalizou ainda que as consequências directas da anemia são visíveis e reflectem-se, sobretudo, no enfraquecimento da estrutura do corpo e dos tecidos que o compõem.

O Director Clínico do Hospital Geral de Quelimane, Feliciano Mateus, disse ainda que a Direcção Provincial de Saúde da Zambézia, junto aos parceiros estão a envidar esforços de forma a acabar com o mal uma vez que associa-se a insegurança alimentar e educação nutricional da maior parte das famílias no país.