Vendedores do Mercado Municipal de Aquima clamam por assistência do CAQ

em SOCIEDADE por

É mais um grito de quem comercializa seus produtos de baixo de águas negras. Os vendedores de diversos produtos que exercem suas actividades no mercado municipal Aquima, clamam por assistência Sanitária por parte do Conselho Autárquico de Quelimane, o facto tem vindo a criar conflitos entre vendedores e vizinhos daquele mercado.

A preocupação foi apresentada na última terça-feira em Quelimane pelos representantes do mercado, num encontro mantido com uma delegação composta por empresários italianos, Chefe da Cooperação de Relações Exteriores do Município de Milão acompanhado pelo Gestor da Empresa ligada a Gestão de Água, financiadores dos Projectos Quelimane Limpa e Quelimane Agrícola.

Trata-se valas de escoamento de águas negras criadas por vendedores daquele mercado, que por muitas vezes invadem as residências vizinhas, o que tem sido motivo de conflitos.

Francisco Baptista, representante do Mercado Aquima, afirma que o mercado, encontra-se numa situação complicada pela ausência frequente do pessoal da empresa municipal de saneamento, que garante a salubridade naquele espaço comercial.

Afirmou ainda ser pertinente a criação de locais para o depósito de lixo de forma organizada.

Abiba Junqueiro, de 40 anos de idade vendedora de peixe no mercado Aquima a décadas defende que, para além das valas de escoamento de águas negras, é urgente a canalização de água potável, com a instalação do sistema, os comerciantes deixariam de percorrer distancias para aquisição do líquido que garante a limpeza do peixe fresco.

Leia:  Lançada a semana da SADC na Provincia da Zambezia