LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Governo da Zambézia empenhado no fomento e produção da castanha de caju

em DESTAQUES/SOCIEDADE por

Em parceria com o Fundo de Desenvolvimento Agrário, o Governo da Zambézia pretende aumentar a produção de castanha de caju, investindo nos diferentes distritos desta circunscrição geográfica.

Foi neste âmbito que, o Governo e parceiros disponibilizaram nesta segunda feira, nas instalações do Governo da Zambézia, cerca de 15 motorizadas e 2 viaturas destinadas aos nove distritos potenciais na produção do caju, entregues aos diversos extensionistas do sector de ICAJU para o fomento e produção de castanha de caju na província, que actualmente ocupa a terceira posição de produção, depois de Nampula e Cabo Delgado.

Meios circulantes estes que, segundo os extensionistas, significam uma grande valia, no que tange a melhoria da eficácia no alcance das metas pretendidas pelo Governo.

Sengundo Gabriel Zeca Salato, extensionista que desempenha suas actividades no distrito de Mulevala, explica que “anteriormente enfrentava dificuldades de deslocação ao posto de actuação, devido a falta de transporte. Em tais condições só restava aderir a boleia de outros colegas, o que nem sempre era eficaz, pois entrava-se em discordância de planos de actividade, o que dificultava quase sempre na realização dos planos previstos”.

Joel Armindo, outro extensionistas, do distrito de Namacurra, disse ser uma conquista para a província, uma vez que, com os meios disponibilizados a produção da castanha de caju também ira aumentar.

”Por mês tenho assistido cerca de 250 produtores, acredito que daqui em diante estarei capacitado em atender muitos outros, podendo chegar a 300 ou mais produtores” – afirmou Joel Armindo.

Por seu turno o Director Provincial de Agricultura e Segurança Alimentar, Jabula Zibia, disse que a entrega daqueles meios circulantes se enquadra no reforço do apoio institucional, actividade que o Governo vem exercendo visando aumentar a capacidade de assistência aos produtores, com vista a responder ao desafio de aumento da produção ao nível da Província.

Leia:  GOVERNO DA ZAMBÉZIA AVALIADO À LUPA: “Foi desastroso”

“Na forma de extensão trabalhamos de forma unificada e neste momento a província esta registar bons índices na comercialização. Temos matéria-prima suficiente, mas a província não possui uma indústria de processamento de caju, o que se torna um grande desafio, ficando assim por atrair investidores na matéria de processamento” – afirmou a fonte.

Na ocasião o Governador da Província da Zambézia, Abdul Razak, disse tratar-se de uma acção contínua, esperando uso propício daqueles meios, tendo em conta a melhor assistência técnica dos produtores e o aumento de produção e comercialização de castanha de caju, que actualmente passou de 10.000 toneladas desde o ano de 2014 para 17.500 toneladas neste ano e com tendências em aumentar.

Abdul Razak acrescentou ainda haver vários distritos envolvidos, em especial os distritos de Gilé e Pebane, que no seu conjunto constituem 55% da produção de castanha de caju em toda província, e pretende-se continuar a produzir produtos com qualidade, porque a mesma traz rendimentos a população. “Queremos da mesma forma fomentar e promover o processamento da castanha de caju, não podemos apenas exportar matéria-prima, mas criar empresas com este fim, para a venda nos mercados locais, significando maior valia e agregação de valor ao produto nacional”.

O governador da Zambézia afirmou ainda terem sido beneficiadas 9000 famílias com novas mudas de cajueiros nos diferentes distritos da província da Zambézia, no âmbito do fomento e produção de castanha de caju.

De referir que a rede de extensão de Icaju conta com 16 técnicos extensionistas de campo e neste momento com os meios disponibilizados, todos encontram-se equipados para exercer as suas actividades.

Translate »
Ir para topo
WhatsApp chat