DIVIDAS OCULTAS: Cidadãos em Quelimane exigem a detenção do “peixe grande”

em DESTAQUES/POLITICA por

Após a detenção preventiva de nove cidadãos moçambicanos que beneficiaram de forma imprópria do dinheiro das dívidas das empresas Proindicus, EMATUM e MAM, segundo a Procuradoria da Republica em Moçambique. Em Quelimane munícipes entrevistados pelo Semanário Txopela exigem a detenção do antigo presidente da Republica, Armando Emílio Guebuza.

As fontes dizem que enquanto o arquitecto das dividas que chancelou-as na condição de Chefe do Estado moçambicano, não for conduzido ao banco dos réus “estará claro que toda esta operação visa em primeiro lugar proteger os engenheiros do calote do FBI e ou da justiça americana, e por acréscimo fazer campanha politica para as próximas eleições”.

“Esses que foram detidos são os peixes pequenos. Uma divida do Estado não pode ser responsabilizada a indivíduos de terceira linha. Esperamos que aqueles que tiveram responsabilidades dentro do Governo e do Estado possam ser abrangidos e responder pelas irresponsabilidades cometidas” – advoga Tino Governo.

Pascoa da Conceição, considera que Moçambique e os órgãos da administração da justiça estão descredibilizados perante o povo e os parceiros internacionais. “O que esta a acontecer nos últimos dias no país tem sido uma vergonha para todo moçambicano, se olhar pelas figuras envolvidas”.

A nossa entrevistada apela serenidade ao povo moçambicano, para que aguarde pelos passos subsequentes da “novela das dividas ocultas” que enriqueceram uma elite politica e deixaram na miséria milhões de moçambicanos.

Leia:  Por atropelo de normas: Big Brother incorre em pena de multa