LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Organização “Cidadãos” empenhada no combate ao desemprego em Quelimane

em DESTAQUES/SOCIEDADE por

A Associação Cidadãos de Moçambique em Quelimane, afirma estar empenhado no combate ao desemprego e criminalidade através do projecto “Nginga”, lançado ano último com o objectivo de ocupar jovens táxi-ciclistas que exercem suas actividades nas artérias da urbe.

A informação foi avançada esta segunda-feira em Quelimane, pelo Director Executivo da Associação Cidadãos de Moçambique Rogério Marques numa entrevista ao Semanário Txopela.

Além do combate contra a criminalidade que tem vindo a semear luto e dor em Quelimane, protagonizado maioritariamente pela camada jovem, Rogério Marques refere que o projecto tem vindo a reduzir o índice de desemprego que tem sido um “Calcanhar de Aquiles” dos jovens desta circunscrição geográfica.

Porem, a organização diz estar preocupada com a falta de seriedade de alguns beneficiários, no que diz respeito ao pagamento das receitas estabelecidas pela Associação, facto que compromete o futuro do projecto “Nginga”.

“Estamos a registar que alguns jovens que se beneficiaram do projecto “Nginga” mostram dificuldades de pagar as receitas devido a problemas de saúde dos beneficiários, o que contribui negativamente no arrecadamento de fundos”-afirmou.

Apesar de os resultados satisfazerem o planificado, tal como afirma o Director da Associação Cidadãos de Moçambique,   há também desafios como: a inclusão de novos e mais beneficiários, facto que não tem sido fácil, por vários motivos que não foram tornados públicos.

Os beneficiários do “Nginga” dizem que estar satisfeitos com o projecto, tendo em conta que as novas bicicletas que têm vindo a circular nos últimos dias na Cidade de Quelimane oferecem conforto ao cliente.

Anastácia Deolinda, usuária dos serviços táxi-ciclistas em Quelimane, disse a nossa Reportagem que as bicicletas “Nginga” tem vindo a ser o seu meio de locomoção predilecto para vários pontos da cidade de Quelimane, uma vez que oferece conforto e com taxistas higiénicos, diferente de outros.

Leia:  “Já exerci o meu direito de recensear” — Abdul Razak

“Eu penso que as bicicletas novas dos taxistas, tem vindo a ser um meio de locomoção favorito para os residentes desta cidade incluindo as pessoas que vem visitar Quelimane. Para além do conforto que as bicicletas oferecem, os taxistas das bicicletas “Nginga” mostram interesse na higiene pessoal diferente dos outros”-disse Anastácia Deolinda.

Por outro lado Alberto Nhamussua, outro usuário entrevistado pelo Semanário Txopela, afirma que as bicicletas “Nginga”, tem vindo a ganhar espaço na via pública, pelo facto de muitos cidadãos preferirem usa-las para o seu destino.

“Se o projecto continuar acredito eu que estas bicicletas serão a identidade dos Zambezianos porque os taxistas são atentos quando estão na via pública. A higiene conta muito quando se trata de alguém que vai te transportar”- afirmou.

Refira-se que, o projecto “Nginga” foi lançado no dia 17 de Dezembro do ano 2017, com a doação 10 bicicletas para igual número de jovens desempregados e que hoje contam com um negocio cómodo e amigo do ambiente.

Translate »
Ir para topo