LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Ressuscitam casos de mordeduras caninas em Quelimane

em DESTAQUES/SOCIEDADE por

Por Juenta Jorge

Mais uma vez a cidade de Quelimane volta a ser palco de conflitos canino-humanos.

Prova disso é o recrudescimento dos casos de mordeduras caninas assinalados durante o último final de semana na capital da província central da Zambézia. Segundo as autoridades sanitárias, representadas pelo responsável dos serviços de urgência do Hospital Geral de Quelimane Gito Calisto, aquela unidade sanitária registou a entrada de seis pacientes, vítimas de mordeduras caninas.

Gito Calisto disse ainda que dos casos de mordeduras caninas que deram entrada naquela que é a segunda maior unidade sanitária de referencia na província, todos foram atendidos com sucesso, tendo sido intervencionados atempadamente, o que fez com que nenhum dele resultasse em perdas humanas.

O aumento dos casos de mordeduras caninas na província da Zambézia, especificamente na cidade de Quelimane, é uma realidade que remota há bastante tempo, tendo sido reportados este ano, oito óbitos na província, dos quais três tiveram lugar na cidade de Quelimane.

Para Gito Calisto, a redução dos casos de mordeduras caninas passa necessariamente pela necessidade dos munícipes desta urbe intensificarem acções de vacinação dos mamíferos e o abate dos que apresentam sintomas de raiva ao nível da cidade.

Recorde-se que, aquando da realização do Conselho Coordenador da Direcção Provincial da Saúde da Zambézia, o Director daquela instituição mencionou o combate e o tratamento das mordeduras caninas como sendo uma das grandes prioridades do sector para os próximos tempos.

 

 

 

Leia:  Precisamos de um baptismo nacional — Venâncio Mondlane
Translate »
Ir para topo
WhatsApp chat