Inácio Reis acusa a FRELIMO de desvio de votos na Zambézia

em DESTAQUES/POLITICA por

O Chefe Nacional de Mobilização da Resistência Nacional de Moçambique (RENAMO) Inácio Reis acusa a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) de desvio de votos  nas autarquias da província da Zambézia, durante as eleições autárquicas de 10 de Outubro passado.

Para além de desvio de votos, Reis acusa a FRELIMO de ser um partido protagonista de desmandos, onde o mesmo aproveita-se da inocência dos eleitores, por forma a criar desordens no país.

Inácio Reis falava na semana finda em Quelimane, num comício popular organizado com o objectivo de agradecer aos munícipes de Quelimane, por escolher o partido RENAMO para dirigir os destinos do Município de Quelimane.

“Em tradição quando um filho mata um grande animal o pai convida a família para ir lá comemorar. Esmagar a FRELIMO significa dar continuidade do projecto do saudoso presidente Dlakhama. Aqui em Quelimane roubaram mas não coseguiram nada. A FRELIMO nunca ganhou em Quelimane e nós vamos governar mais de 50 anos”- frisou.

Num outro desenvolvimento Inácio Reis enaltece o papel dos seus membros na vanguarda do processo de votação dado que a atitude garantiu a vitória da Resistência Nacional de Moçambique em Quelimane.

Reis, refere ainda que o partido RENAMO está a envidar esforços por forma a criar uma Polícia Republicana com o objectivo de defender os interesses do povo.

Segundo o Chefe Nacional de Mobilização do partido RENAMO, a Polícia actual está virada para defender interesses de um certo grupo de pessoas, violando assim os princípios de democracia emanados na lei mãe.

“O moçambicano precisa se sentir dono deste país. A Polícia estava em todo lado disparando gás lacrimogénio mas mesmo assim vocês continuaram e mostraram que são resistentes de verdade porque resistente não tem medo De disparos”- realsou.

Leia:  MDM está convicto na Victória em Quelimane.

Refira-se que Inácio Reis escalou na sua missão de trabalho os distritos de Maganja da Costa, Alto Molocué Milange e Quelimane.