Depois de contribuir por 3 anos, estudantes obrigados a carregar pedras em Morrumbala

em DESTAQUES/SOCIEDADE por

Depois de terem contribuído durante três anos para a construção do muro de vedação da escola, os estudantes da Escola Secundária Geral de Morrumbala estão a ser obrigados a carregar pedras para a construção da mesma obra.

Os estudantes que dizem estar a ser vitimas de maus tratos por parte da direcção daquela instituição, estão a ser vedados de assistir as aulas em caso de não serem portadores de pedras.

Numa altura em que o ministério de educação esta em processo de preparação dos exames finais, aqueles estudantes que são maioritariamente provenientes de famílias humildes, sem capacidade financeira, dizem que tem de percorrer cerca de quinze quilômetros para apanhar pedras.

Segundo Alberto Cupiessera, um dos encarregados de educação ouvidos pelo Txopela, os alunos pagaram 100 meticais ao ano durante três anos, sendo que a escola possui 12 mil estudantes, a escola arrecadou perto de 3 milhões e 600 mil meticais durante este período, e os encarregados de educação pagavam o dobro do valor, o que nos faz estimar que a escola conseguiu colher perto de 7 milhões de meticais, valor que pode chegar para a contratação de um empreiteiro e construir o muro de vedação sem precisar de sacrificar os estudantes.

A nossa reportagem tentou sem sucesso, ouvir o Director daquela escola , sendo que a resposta foi que ninguém estava disposto a falar sobre o assunto.

Leia:  Papo de barraca num ano eleitoral