Obras de requalificação do campo desportivo municipal de Milange: Desportistas dão nota negativa

em DESPORTO/DESTAQUES/SOCIEDADE por

É visível o esforço do Governo Distrital de Milange para devolver a dignidade ao desporto local. As obras em curso no campo municipal são um exemplo disso, com o início no dia 01/07/2018 e com a duração de 3 meses, as obras compreendem a vedação, iluminação e melhoramento do piso do campo multiuso, bem como a colocação de bancadas do campo de futebol.

Sobre o assunto o Semanário Txopela buscou ouvir a reação dos praticantes da modalidade sobre a qualidade das obras. Rosário Vasco Mofate, desportista e Presidente da Comissão Municipal, considera as obras um ganho para o desporto ao nível do distrito, na medida que melhorará as condições do campo, não só, mas também à pratica do próprio desporto, a mesma opinião é partilhada por Adílio Julião Gune, responsável de Educação Física, Desporto e saúde escolar que fixa a sua opinião no campo de futebol chegando a atribuir nota 20. Já Celso Betuel, desportista, focou a sua atenção ao campo multiuso, mostrando reservas no que toca ao impacto das obras para a massificação dos desportos de salão. Betuel aponta o dedo acusador para os responsáveis da área do desporto a nível do distrito, ou seja, para o nosso entrevistado a dimensão do impacto, esta refém do trabalho do governo com vista a atrair mais pessoas a prática do desporto.

A exclusão dos desportistas e a má qualidade das obras esteve na tónica de todos os nossos entrevistados, Rosário Vasco Mofate lamenta a exclusão dos desportistas no projecto. Para Mofate, sendo eles os principais benificiários da obra em alusão, uma consulta prévia ajudaria na concepção de um projecto mais fiável para todos os praticantes do desporto.

Mofate deu exemplo da falta de pilares no muro, a fraca iluminação no campo principal, como forma de ilustrar as inúmeras falhas que o projecto pode vir a apresentar no futuro, resultantes da falta de uma consulta prévia aos principais beneficiários das obras.

Leia:  Quando o Carnaval é de Quelimane

Por sua vez, Adílio Julião Gune lamentou o “péssimo trabalho” em curso no campo multiuso, salientando que o mesmo que foge os padrões normais e que o piso apresenta um desnível não admissível para um campo multiuso, fez igualmente um olhar critico sobre a rede de vedação, acrescentando que no lugar de uma rede metálica, deveria apostar-se em material de esponja ou cones para evitar que o contacto com o mesmo não crie lesões em pleno jogo. Celso Betuel responsabiliza o empreiteiro pela péssima qualidade do piso empoeirado, e salienta que a fraca qualidade dos holofotes vai influenciar negativamente para a prática noturna de desporto.

No que concerne ao impacto das obras para o desporto local, os nossos entrevistados, atribuem uma nota positiva à iniciativa do governo, entretanto, aconselham a quem é de direito para que nas próximas vezes, se faça uma consulta prévia aos desportistas, como forma de evitar que se incorra a riscos de se fazer investimentos desaproveitáveis.