LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

MDM aposta em Rogério Waro Waro para Quelimane “Vamos txunar Quelimane”

em AUTÁRQUICAS 2018/DESTAQUES/ENTREVISTA/POLITICA por

O Movimento Democrático de Moçambique na província da Zambézia apostou em Rogério Waro Waro Manuel para cabeça de lista desta formação partidária nas eleições autárquicas de 10 de Outubro próximo. Para compreender a sua visão e os seus objectivos ao se candidatar para Presidente do Conselho Autárquico de Quelimane, o Semanário Txopela ouviu Waro Waro Manuel e apresenta nas próximas linhas a entrevista tal como ela foi:

A cúpula do MDM esteve recentemente reunida para eleger o substituto do candidato demissionário ao lugar de cabeça de lista do partido as eleições autárquicas que se avizinham. O escrutínio culminou com a sua eleição à ca- beça de lista. Como é que se sente neste momento?

Primeiro quero agradecer aos meus companheiros. A liga da juventude e a liga da mulher pelo voto de confiança. Sinto-me a abraçar um desafio. Um desafio pelo qual me associei: ir a busca dos anseios do partido que passam pela necessidade de melhorar a vida dos munícipes. O partido ao ser criado, o único e exclusivo objectivo era esse: melhorar a vida dos moçambicanos. Razão pela qual eu me associei, e porque faço parte deste movimento, faço parte dessa luta, os quadros apostaram em mim, que tenho que aceitar esse desafio, tenho que devolver a dignidade aos munícipes de Quelimane.

Eles ao me escolherem, eles ao votarem em mim viram que só com esse quadro poderemos devolver aquilo que no início o MDM mostrou aos munícipes de Quelimane. O que é que o MDM mostrou aos munícipes no início? Logo que tomamos o poder, melhoramos as vias de acesso, melhoramos a iluminação das vias públicas. Em suma trouxemos algum ar para que os munícipes de Quelimane pudessem viver.

Então o MDM tem esse plano para Quelimane, aliás não e só para Quelimane é para um todo país. Enquanto o MDM governar a vida dos munícipes vai melhorar. Este e o lema do MDM.

O candidato esta a falar de alguma coisa que havia melhorado no início do mandato do MDM. Nestes momentos finais do vosso mandato existe algo que não esteja a andar como haviam planejado no inicio?

É preciso referir aqui que o MDM é que está a governar Quelimane, o MDM tem o seu manifesto. As realizações que estão sendo feitas, as execuções que estão sendo efectuadas são do manifesto do MDM. Entretanto, para a execução desse manifesto o MDM confiou numa pessoa, e é esta pessoa que tinha que estar em frente para realização destas actividades, para cumprir com aquilo que foi o manifesto do partido. Entretanto, já pelo caminho, aquela pessoa que nós confiamos não está a cumprir devidamente com aquilo que nós prometemos aos munícipes. Porque é que digo isso? É só dares umas voltas as artérias de cidade, hás-de ver que as estradas estão esburacadas. Hás-de ver que nas nossas artérias, lá nos nossos bairros, para saíres de casa a estrada principal ou da estrada principal a casa neste tempo chuvoso tens que descalçar, até usar calções, por causa de água, por causa dos buracos. Então isso não está a ajudar, não é isso que nós prometemos aos nossos munícipes. O MDM prometeu uma vida condigna, razão pela qual nós queremos nos manter no poder para trazer esse convívio condigno aos munícipes de Quelimane, e o MDM faz isso. É a promessa, é a única esperança do povo moçambicano.

Vamos melhorar aquilo que nós já fizemos e não estava devidamente concluído. Vamos fazer aquilo que não fizemos e os munícipes reclamam. Olha só, neste novo programa de governação do MDM, senti- mos a necessidade de melhorar a vida a partir da base. O MDM vai procurar trazer alguns aspectos de governação e de gestão local. A partir do nosso manifesto, que- remos criar ao nível dos bairros um subsídio que será denominado subsídio do bairro. Esse subsidio não estamos a falar aqui de valo- res avultados. Mesmo que sejam mil meticais ou dois mil meticais vamos dar aos bairros. Nos vamos comparticipar e vamos incentivar também aos moradores dos bairros para contribuírem para aquele subsídio. Para que esse subsidio? É para contribuir para colmatar alguns aspectos sociais do bairro, estamos a falar de falecimentos dos nossos concidadãos que podem se encontrar enfermos. Alguém perde a vida numa noite e os familiares não tem condições para poderem comprar caixão. Vamos ajudar aquelas famílias necessita- das, porque são essas que depois tem se submetido a dividas, tem de ir ao agiota. Depois da cerimonia acabar eles ficam sufocados. Como arranjar dinheiro para devolver aquele fulano! Então esse subsídio do bairro terá essa função, suprir essas necessidades.

Nos vamos igualmente alocar uma viatura para cada posto administrativo. As viaturas vão servir para esse tipo de necessidades sociais. Se houver um falecimento, o secretário do bairro pode ligar ao Chefe do Posto a comunicar o ocorrido, o Chefe do posto por sua vez ira transportar o corpo.

Como jovem, qual é a boa nova que trás para essa camada social?

É verdade. Eu sou um jovem e estou comprometido com a causa da juventude. Por isso, prometo que nos vamos criar parcerias tanto internas como externas para melhorar a vida dos munícipes. Nos vamos prestar uma atenção especial aos jovens artistas, quer sejam artistas plásticos ou músicos, bem como os fazedores de teatro. Nos vamos promover eventos nos bairros, eventos que vamos baptizar como Shows dos Bairros para descoberta de novos talentos. Todos os talentos que nos formos a descobrir, o município vai apoiar financeiramente para poderem aparecer, dar continuidade o seu talento, a fim de que aquele talento possa garantir o sustento do jovem.

Vamos criar parcerias no sentindo de se construir um estúdio profissional de produção de música, onde os nossos músicos vão gravar as suas músicas que poderão ser apreciadas até ao nível internacional, músicas produzidas na cidade de Quelimane.

O Presidente do Município vindo do MDM há-de ser acessível. Todo aquele que tem alguma preocupação para apresentar ao Presidente, terá acesso livre para falar com ele e apresentar a sua preocupação e juntos iremos resolver. Aquilo que for possível resolver imediatamente vamos resolver, enquanto precisar de seguir um determinado processo, vamos seguir, mas sempre no intuito de satisfazer as vontades do munícipe de Quelimane.

O MDM nos últimos momentos tem vindo a viver varias deserções dos seus membros seniores. Estamos a falar a titulo de exemplo, do caso de Quelimane onde o candidato confirmado até a duas semanas atrás, sai do partido numa altura que podemos considerar renhida. Como foi que o partido conseguiu dar a volta por cima e encontrar em pouco tempo um substituto a altura?

Não é nesse sentido em que dizes que o partido teve que fazer uma reviravolta. Tínhamos que fazer uma ginástica enorme para termos um cabeça de lista. Não! Nós somos jovens. Como disse anteriormente. O partido MDM aposta em jovens. Como jovens temos que enfrentar desafios.

Leia:  “Não queremos martirizar os munícipes”

Afinal, a própria história do país já diz. Foram jovens que se uniram para libertar o país. Então nos como jovens e estamos alinhados com os objectivos do partido, por- que que não podemos pegar no barco e dar continuidade? Somos capazes. O partido tem quadros. E a juventude que nós temos que apostar, então apostaram em mim como jovem. Apostaram em mim como um quadro do partido. Portanto nos não temos problema de quadros, temos quadros. E aqui onde nos vamos ganhar experiencia, e aqui onde nos vamos aprender a fazer. Então, não é pelo facto de sermos jovens que não podemos fazer nada. Tinham que nos dar um espaço para mostrarmos do que somos capazes.

Na gestão do Município não será um individuo a gerir sozinho. Tem a sua equipe. Essa equipe é com- posta por indivíduos de várias faixas etárias. Por isso o partido não se surpreendeu tanto com a saída dele. Já era do conhecimento. Sabíamos. Então já estávamos preparados.

Fomos eleitos a partir de um pro- cesso democrático onde se elegeu um novo cabeça de lista que vai por em prática o manifesto do MDM. O MDM, onde governa a vida da população melhora. Aliás, eu sou jovem e nos jovens na nossa linguagem temos dito. Quando eu quero fazer bonito tenho dito assim: Vou txunar. Eu vou txunar minha bicicleta. Então, eu na qualidade de jovem digo: quero txunar Quelimane e vou txunar Quelimane.

Como político. Como é que classificas a figura do Manuel de Araújo?

Não quero falar dele. Eu só posso falar da figura do meu presidente Daviz Simango: Integro. Seguidor de uma determinada ideologia. Mas cada um é livre. Então não tanto a dizer sobre ele, senão de mim mesmo. As minhas aspirações. Lutar contra aqueles que nos afundaram e trazer um brilho para o povo moçambicano, trazer um brilho para o cidadão da Zambézia, trazer um brilho especial para munícipe da cidade de Quelimane. Então essa é a minha luta. Provavelmente ele também está nessa luta de trazer um brilho para o povo moçambicano, cada um tem as suas aspirações, as minhas es- tão congregadas no MDM e como sabemos, as que estão congregadas no MDM é a beleza que o munícipe de Quelimane está a viver, e a beleza que o munícipe do Gurué está a viver, e a beleza que o munícipe da Beira esta a viver, e a beleza que o munícipe de Nampula viveu durante a governação do MDM. Então, onde eu estou, que é o MDM, e lá onde eu tenho a capa- cidade de aprender a fazer bonito, de aprender a trazer beleza a nossa cidade.

Ultimas considerações…
Vou dizer aos companheiros aqui e apelar a sociedade em geral que é preciso estarmos numa luta para o bem comum. Como nós sabemos, estamos aqui a passar mal por um grupo de indivíduos que afundaram o pais. Nos precisamos de nos libertar dos libertadores. Só assim nos poderemos por o pais a andar para frente.
Neste pais o maior número populacional é constituído por jovens e mulheres. Então, os jovens e as mulheres devem lutar para se libertarem. Vamos pegar isso e quero apelar aos jovens que apoiem no jovem para txunar Quelimane.

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »
Ir para topo