LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

CENTRO DE COMPOSTAGEM: Justiça ambiental congratula o CMCQ

em DESTAQUES/SOCIEDADE por

A Justiça Ambiental, uma Organização Não-Governamental, vocacionada na avaliação de acções das instituições publico-privadas sobre o meio ambiente, parabenizou semana passada o Conselho Municipal da Cidade de Quelimane, pelo lançamento da primeira pedra para à construção de um centro de compostagem.

Segundo uma nota emitida por aquele órgão fiscalizador, a construção do centro de compostagem na cidade de Quelimane irá permitir com que a saúde dos munícipes desta urbe seja garantida, mantendo-a sempre limpa, para além de garantir melhores condições nutricionais, derivadas do uso dos fertilizantes que serão concebidos a partir do lixo produzido ao nível da cidade.

A nota refere ainda, que iniciativas de género deveriam ser replicadas em outras cidades do pais e do mundo, como forma de garantir a saúde e bem-estar dos cidadãos.

O centro de compostagem é um local para onde o lixo recolhido nas artérias da cidade de Quelimane será levado, para posteriormente ser compactado e transformado em fertilizantes para a produção agrarias nos diversos campos de cultivo da cidade.

A iniciativa de implantação de um centro de compostagem na cidade de Quelimane, surge como resultado da cooperação que existe entre o Conselho Municipal da Cidade de Quelimane e a câmara municipal da região de Milão na República da Itália, em resposta aos esforços do governo municipal de Quelimane, na busca pela solução dos problemas de saúde pública que afecta os munícipes desta urbe nos últimos anos, nomeadamente: os constantes casos de diarreias e vómitos, malária e mais doenças de natureza ambiental.

O reconhecimento da Justiça Ambiental ao desempenho do Conselho Municipal, na busca de solução para resolução de problemas de saúde e de nutrição, sem contudo prejudicar a manutenção da biodiversidade, foi recebido com agrado pela edilidade daquela autarquia, que manifestou o seu comprometimento em continuar a lutar pelo bem-estar dos seus munícipes.

Leia:  Quarenta e três porcento de crianças são afectadas por desnutrição crónica na Zambézia

Aquando do lançamento da primeira pedra para construção do centro de compostagem, Manuel de Araújo, Presidente do Conselho Municipal de Quelimane disse aos presentes que o seu executivo irá continuar a trabalhar afincadamente para garantir que a cidade de Quelimane seja declarada livre da cólera e da malária. De Araújo reiterou igualmente a necessidade das comunidades continuarem a apoiar os esforços da edilidade, na deposição dos resíduos sólidos em locais previamente estabelecidas para o efeito e nos horários pré-estabelecidos para o propósito, porque, segundo explicou, “só assim estaremos em condições de erradicar as doenças que outrora nos apoquentaram bastante”.

Translate »
Ir para topo
WhatsApp chat