LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

AM chumba o nome Mahamudo Amurane

em DESTAQUES/POLITICA por

ATRIBUIÇÃO DE NOME À BIBLIOTECA DO PAU N3 EM QUELIMANE

A atribuição do nome Mahamudo Amurane para a Biblioteca Municipal do Posto Administrativo N˚3 em Quelimane foi chumbada pela Assembleia Municipal, órgão deliberativo da Autarquia onde membros do MDM e da FRELIMO se uniram para votar contra a proposta apresentada pelo Autarca de Quelimane, Manuel de Araújo.

O chumbo sucedeu após duas sessões realizadas sem que a Assembleia Municipal incluísse a proposta nos pontos de agenda. Depois de cerca de duas horas de debate sobre a atribuição do nome Mahamudo Amurane quinta-feira última, à bancada da FRELIMO criticou a proposta.

Segundo Rijone Bombino, Chefe da Bancada da FRELIMO, não se nega o legado de Mahamudo Amurane, entretanto, não se aplica à Cidade de Quelimane dado que há outros nomes na Autarquia que deram o seu contributo imensurável e que merecem tal distinção.

Bombino alegou que os munícipes do Posto Administrativo Urbano N3, bem como dos outros postos, não foram auscultados sobre a pretensão do Conselho Municipal de Quelimane, dai que não se pode avançar com está proposta.

“A minha bancada não foi convidada para participar na auscultação da população e não nos é apresentado nenhum documento comprovativo da realização da mesma auscultação, apesar da alegada realização” – disse Bombino.

As críticas da bancada da FRELIMO fizeram-se sentir até do lado dos membros do MDM, bancada maioritária, e votaram contra mostrando que têm convergência neste ponto, sem apresentar quaisquer argumentos sobre a sua posição.

A III Sessão da Assembleia teve como pontos de agenda a apreciação do relatório de balaço das actividades da edilidade para o primeiro trimestre 2018, proposta do primeiro reajuste do orçamento 2018 e proposta de atribuição do nome Mahamudo Amurane à biblioteca do Posto Administrativo Urbano N3, nos quais o reajuste do orçamento foi aprovado por unanimidade. Entretanto, não foi deliberado o relatório de actividades alegadamente por falta de coro suficiente para aprovarem ou reprovarem o mesmo relatório.

Translate »
Ir para topo