TESTAGEM DE HIV em Quelimane: Sector de saúde satisfeito com os níveis de aderência

TESTAGEM DE HIV : Sector de saúde satisfeito com os níveis de aderência em Quelimane

em SAÚDE/SOCIEDADE por

A medica-chefe do distrito de Quelimane, na província central da Zambézia, Joaria Amisse disse está terça-feira estar satisfeita com o nível de andamento do processo de implementação da estratégia 90, 90, 90 ao nível daquela circunscrição geográfica.

Para Joaria Amisse, o sucesso do processo tem a ver, em parte com o apoio que a sua instituição vem recebendo dos diversos actores comunitários, nomeadamente os líderes comunitários e religiosos, agentes económicos, influentes e praticantes da medicina tradicional.

Falando em entrevista exclusiva ao Semanário Txopela, Joaria disse que à implementação da estratégia 90, 90, 90 ao nível do distrito de Quelimane poderá ser um sucesso neste ponto do País, se o fluxo de pacientes que estão a aderir a iniciativa continuar a se comportar nos termos actuais: “A nível do distrito de Quelimane não tem sido muito difícil à implementação da estratégia porque contamos com apoio de diversos sectores. Aquando da divulgação, foi instituído que cada dirigente fizesse à divulgação da estratégia no seu posto de trabalho, estou a falar nomeadamente de escolas, centros de saúde, igrejas e mais, e isso está a resultar, sem falar da colaboração da própria população que tem acatado as nossas mensagem com muita naturalidade” – explicou Joaria.

A medica-chefe distrital explicou que a estratégia 90, 90, 90 faz parte das diretrizes do ministério de saúde e que preconiza que, para o primeiro 90: 90% da população tem que conhecer o seu estado serológico, dado que, segundo explicou, nos dias de hoje, os adolescentes, jovens e adultos têm receio de saber o seu estado de saúde. O segundo 90 recomenda que 90% das pessoas que sabem o seu estado serológico, devem iniciar imediatamente com o tratamento, como forma de, segundo Joaria, se prevenir da actuação das doenças oportunistas. Já o terceiro 90 aventa que 90% das pessoas que vão fazer à testagem e iniciar o tratamento, poderão diminuir a carga viral no seu organismo, porque, tal como explicou Joaria Amisse, se a pessoa tem uma carga viral muito alta, tem mais probabilidade de transmitir o vírus ao seu parceiro em relação as pessoas com baixa carga viral.

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.