LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Assembleia Provincial da Zambézia sem recursos financeiros

em DESTAQUES/POLITICA por

A estória de falta de dinheiro na Assembleia Provincial da Zambézia já e bem conhecida. O facto e que desta vez o Governo da Província reagiu aos constantes pedidos lamentações do Presidente daquele órgão deliberativo.

Graciano Francisco, Director Provincial das Finanças da Zambézia, numa entrevista dada recentemente a um órgão de comunicação social de origem europeia, disse tratar-se de uma instituição que esta mais preocupada em reclamar no lugar de ir ao terreno fazer o seu trabalho tal como as restantes instituições do Estado tem feito: “Por exemplo, nós, como instituições públicas, estamos a ir ao distrito trabalhar, não é porque temos ajudas de custo, o valor não esta disponível, mas temos que ir trabalhar. Quando estiver disponível, havemos de ser pagos. É essa apreciação que lá na assembleia não existe! Eles podiam ir lá trabalhar normalmente e voltar, para não pôr em causa o plano de atividade. Todas as instituições do Estado fazem isso. O valor não fica disponível na hora, mas não podemos parar as atividades por causa de ajudas de custo”.

Por sua vez, o Presidente da Assembleia Província da Zambézia, Betinho Jaime disse ao órgão que temos vindo a citar que a sua instituição tem vindo a ser vítima de discriminação e de humilhação por parte das autoridades governamentais, dado que desde Abril ultimo que os fundos para o funcionamento da sua instituição não são canalisados aos seus cofres.

Num outro desenvolvimento, Betinho Jaime disse ainda que a sua preocupação ja e do domínio de todos, até porque, segundo explica, já foram feitos vários pedidos para que o dinheiro seja pago – mas, até agora, os montantes continuam por transferir. Com essa forma de agir, observadores internacionais notam que está instalado um braço-de-ferro entre o dirigente e a Direção Provincial das Finanças.

Leia:  MANUEL BISSOPO NA ZAMBÉZIA: "Satisfeito com o nível organizacional que o partido apresenta"

“Sem dinheiro, não se funciona. Só vamos lá na instituição e sentamos e, na hora de largar, largamos. Um dos problemas está na deslocação dos membros aos distritos para fiscalizar a ação do Governo e o programa quinquenal, aquilo que está sendo realizado no terreno” – afirmou Betinho Jaime visivelmente agastado.

Do montante correspondente as despesas aprovadas para o funcionamento da Assembleia Provincial da Zambézia, faltam alocar um pouco mais de 2 milhões de meticais, dinheiro que, segundo o Director Provincial da Economia e Finanças da Zambézia, será desembolsado nos próximos tempos.

Lembrar ao estimado leitor, que o Semanário Txopela já havia despoletado esta caso no ano transato onde até a metade do ano, aquela instituição responsável pela fiscalização da acção das instituições governamentais ao nível da província não havia recebido o seu orçamento. O mais caricato, segundo Betinho Jaime, e que outras instituições do mesmo nível estão a funcionar em pleno vapor, com excepção da Zambézia, o que o faz acreditar que esta inércia governamental poderá dever-se ao facto do Presidente do órgão pertencer a RENAMO, o maior partido da oposição no pais.

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »
Ir para topo