Wazimbo & Banda Kakana apresentam: Digressão Marrabentar

Wazimbo & Banda Kakana apresentam: Digressão Marrabentar

em CULTURA/DESTAQUES/SOCIEDADE por

Antecedido por um concerto musical que terá lugar no 28 de Junho em curso, no Cinema Scala em Maputo, Wazimbo e a Banda Kakana abrem portas para uma digressão internacional, que levará a marrabenta a escalar quatro países, respectivamente Canadá, Inglaterra, Portugal e, de volta ao continente africano a vizinha África do Sul.

Esta tournée configura a maturação de um sonho iniciado no ano de 2012, quando Wazimbo decidiu voltar aos palcos internacionais, participando em festivais e outras plataformas internacionais, com objectivo de divulgar e ajudar a consagrar a música popular Moçambicana, particularmente a Marrabenta, no panorama musical internacional.

Em 2012, com vista a retomada da sua internacionalização, Wazimbo fez uma digressão que o conduziu a Canadá, Portugal e Brasil, onde deixou marcas que não passaram despercebidas a opinião de  The Calgary  Folk Music Festival: “Wazimbo é um dos cantores extraordinários do canto. Ele pode fazer a voz enfumaçada de Billy Hollyday’s, poderia fazê-lo invocando instantaneamente o auge dos clubes que em 1930 foram um sucesso.”

É nesse contexto afirmação da música moçambicana além fronteiras que, “no fim da digressão, ficou claro em mim que era preciso apresentar um novo CD, e eu queria  um CD que fosse para “Arrebentar”, um CD “maningue nice” no dizer moçambicano, a fim de partilhar uma história musical de Moçambique,  unindo gerações e, apresenta-la ao público além-fronteiras. A marrabenta comporta uma História de um ritmo que surge dentro da segregação colonial e, com a força que carrega, abre portas para um diálogo cultural, acabando por se estabelecer como o ritmo de consenso para uma identidade cultural Moçambicana. Pessoalmente, em casa, a marrabenta sempre foi o prato diário, daí que muito rapidamente me identifiquei com ela e, sendo Africano, não foi possível deixar-me absorver como músico pela Waltz ou o Rock, senão pela marrabenta que hoje faz o meu estilo de vida.” Relevou Wazimbo.

Leia:  Jornalista russo morre após queda suspeita

Num cenário de desenvolvimento musical africano, e sendo moçambicano com consciência de que a Marrabenta sempre foi um ritmo que envolve o homem e a mulher, um ritmo de partilha, de estilos e identidade, Wazimbo, em finais de 2015, abraçou o sonho de catapultar para novos patamares a Marrabenta, tomando a iniciativa de juntar-se à Banda Kakana, partilha assim o palco com a jovem e talentosa Yolanda Chicane, para juntos “Marrabentar” em CD, que será lançado no Canadá durante a digressão.

“Com o CD Marrabentar,  propomo-nos a trazer, junto do tio Wazi,  uma nova abordagem na grande conversa em torno da velha e nova geração da música moçambicana, abrindo espaço  para que a juventude sinta cada vez mais orgulho deste ritmo, e para que o mundo descubra outras vozes, que o País produziu depois da Independência Nacional”, frisou Yolanda Chicane.

Este disco, caracteriza-se por uma tonalidade diferente da que o Wazimbo e a Banda Kakana vêm nos habituando, ressalvando a preservação e a elevação do ritmo, com objectivo de divulgá-lo pelo mundo e imortalizar clássicos moçambicanos como “Elisa Ngomara Saia”, apresentando ainda composições inéditas, numa produção de Azarias Arone com arranjos do  Nelton Miranda, com o primeiro a representara nova geração de produtores musicais. Com Marrabentar, estamos diante de um encontro de gerações, trazendo à luz o passado, presente e o futuro da Marrabenta.

Ainda de acordo com Wazimbo, “Marrabentar não é apenas um disco, é uma forma de contar a História e revelar a identidade cultural de um País, é como um pai dando continuidade aos ensinamentos para que os mais novos não percam a sua identidade. Agora também são os filhos a demonstrarem o que aprenderam e a garantir a preservação da tradição. É ainda um convite expresso para rebentar as cordas e estoirar a voz, deixando para trás a inércia. Agora, juntos iremos Marrebentar para o mundo.”

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.