Os demônios dos meus medos(…)

em CRÓNICA/DESTAQUES por

São 05h27 minutos quando a agonia veio à mim. Veio dar-me um abraço, junto ao arrependimento e tristeza. Infelizmente hoje está um dia outro, diferente do de ontem. Nem a voz, nem a paz, nem nada! Apenas olhava para o branco da parede do meu quarto procurando entender por que razão a vida reservou tamanho chicote para mim.

[Os demónios dos meus medos voltaram para reavivar a tristeza e agonia. Querem rasteirar-me com confusão mental, leia-se depressão. Querem tirar-me da razão para reassinar o pacto com a falta de esperança. Sabem que me fazem sofrer com isto.]

E acordei simplesmente triste. Com vontade de mudar tudo — eu só quero paz. Mas não darei nada em troca porque eu sei que sou o que eles tanto procuram. Querem tirar-me a felicidade, o sorriso na cara.

“One Call Away” – Charlie Puth, era uma música que escutara no entanto. Apenas queria receber uma chamada telefónica com intenção de restabelecer a paz e calmaria dentro de mim, pois estou tal qual Job da história de Jô!

Queria que alguém me ligasse para dizer-me estava tudo bem e que tudo não passava de uma ilusão sem nexo. Que o mundo é tão grande para cair sobre mim.

Sentado no canto do quarto, rios de lágrimas fazem-se à minha face. “Será que é este o consolo?”, pergunto-me repetidamente. Mas no fundo veio uma luz, não era verde, era branca, fazia sentido, eu não estava no fundo do túnel. Eu estava num poço de erros graves, os quais só Deus me pode perdoar. Porque errei sobre ele e não sobre as carnes do filho do homem.

Leia:  Mau tempo condiciona fornecimento de energia em Sofala, Manica e Inhambane

“One call away” – é única coisa que eu esperava, uma chamada distante. Queria ouvir uma voz suave, de conforto.

Charlie Puth, nesta composição, com uma voz melancólica, diz que “independentemente da distância é só ligar que eu vou. É só ligar que eu vou receber-te com os braços abertos para restabelecer a esperança diante de si e restaurar o conforto sobre si. É só ligar que eu correrei para perto de ti. Super-homem não tem nada diante de mim, mas é só ligar que eu venho até você”. Então eu esperava que alguém me ligasse!

No fundo, queria tanto que Deus tocasse as minhas carnes com o seu poder. Quero eu!

Porém, enquanto ninguém liga para mim, continuo aqui no canto, sob conforto dos anjos que me protegem.

O que me confunde tanto, é que eu gosto tanto desta música mas acabou por despertar os meus medos. No fundo, o que era para ser uma música tão linda diante de mim, tornou-se num pesadelo com precedentes. E agora, quem é que liga para mim?

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.