festival nacional de cultura - 10º FESTIVAL NACIONAL DA CULTURA:  Niassa preparada para acolher o evento

10º FESTIVAL NACIONAL DA CULTURA: Niassa preparada para acolher o evento

//

Por: António João

Niassa é a Província eleita para acolher, em junho próximo a fase nacional do 10.º Festival Nacional da Cultura.

São artistas de todo País que vão representar em diversas áreas como a dança, música tradicional, teatro, poesia, humor, canto coral, exposições de artes plásticas, fotografia, cinema, artesanato, bebidas tradicionais, gastronomia, moda, bem como palestras e lançamento de livros e discos.

O governador de Niassa Arlindo Chilundo ficou satisfeito no último sábado com o ritmo de preparação, após ter assistido os ensaios do bailado que será apresentado na cerimónia de abertura e encerramento do X Festival Nacional da Cultura, no qual referiu que os ensaios contam o percurso da história de Niassa e sem dúvida esta festa será a melhor de todos os tempos. “gostei de ver os ensaios, tudo porque reporta a historia da nossa província de  Niassa incluindo também a conservação de recursos naturais sobre tudo a reserva do Niassa onde demostra a caça furtiva, a fauna, invasão colonial entre outros que certamente será a melhor edição de todos os tempos ” Disse.

Igualmente o chefe do executivo do Niassa Arlindo Chilundo convidou os agentes económicos, as direções distritais, e a população em geral para redobrar esforços e se envolverem com responsabilidade nos preparativos com vista o reforço da unidade nacional, paz e o desenvolvimento do País. “ Queremos apelar a população da província de Niassa, os agentes económicos da província e do Pais para se envolver com governo na divulgação deste evento e apoiar as actividades que vão decorrer para que a festa seja de sucesso” apelou Chilundo.

Por seu turno o director provincial da Cultura e Turismo do Niassa, Matias Chapungo, avançou que neste momento o Governo está empenhado na preparação dos espaços que vão acolher as actividades do festival, desde as cerimónias de abertura e de encerramento, até aos espectáculos com vista a responder à demanda e oferecer as melhores condições aos participantes do evento, entre artistas, dirigentes, turistas e outros interessados.

Segundo Chapungo em relação ao alojamento dos participantes disse tratar-se de um desafio mas acredita que estão criadas as condições que vão abrigar as delegações nos locais de acomodação, “ as nossas equipas de trabalhos estão empenhados nessa preparação em função daquilo que é o nosso potencial em termos de alojamento, já foi acautelado, fizemos um trabalho de mapeamento e vamos actualizando ao longo da preparação do evento para que a fase nacional decorra sem sobre saltos e acreditamos que estão criadas as condições”. Garantiu Chapungo

Entretanto a coreografa da comissão do bailado Pérola Jaime considera que um dos objetivos do festival para Niassa é vender e promover a imagem do percurso da história da província de Niassa desde o antigamente até a actualidade, e demonstrar o vasto e ricos recursos naturais na maior reserva do país assim como a atrair mais turistas, investidores e outros. “ Começamos por exibir aquilo que Niassa é,    uma parte estamos amostrar a reserva do Niassa, lago Niassa, depois vem  o casamento da rainha Chivangela porque este festival destaca a mulher, invasão colonial, escravatura do povo moçambicano, rito de iniciação e a construção da mapa de moçambique  e no fim do Niassa, como as principais demostrações que vão abrilhantar na abertura do evento. Concluiu Pérola

Refira-se que no sábado, 26 de Maio, Niassa acolheu a fase provincial do festival, onde 467 artistas competiram em várias expressões de arte e cultura, nomeadamente: Música ligeira, dança tradicional, teatro, gastronomia, livro, disco, artesanato, canto coral, e outras onde foram apurados 75 artistas da província.

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Conferência sobre neoliberalismo na UP de Quelimane
Notícia Anterior

Conferência sobre neoliberalismo na UP de Quelimane

Comboio de mercadorias
Próxima Notícia

CDN supera meta do transporte de mercadorias em 41%

Recente deCULTURA

Intruso Voador

A debilidade luminosa era por conta do crepúsculo vespertino por isso muitos aldeãos regressavam de seus

Batuque de Lamas!!

O velho acordou e dobrou seu cachimbo… Farlai ficou entre lagrimas e fumo dos deuses… Nossas

Deus de África!!

  Também é branco por isso as vezes o achamos estrangeiro Manipula a nossa mente e

Translate »
WhatsApp chat