LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

2700 Alunos são beneficiários de carteiras

2700 Alunos são beneficiários de carteiras

em DESTAQUES/SOCIEDADE por

António João

geral@jornaltxopela.com

Mais de dois mil e setecentos alunos das escolas primárias do distrito de Lichinga, província de Niassa, norte do país, beneficiaram no presente ano de requalificação de salas de aulas equipadas com mobiliário escolar na aquisição e distribuição de mais de 450 carteiras, fruto de uma doação de várias empresas que operam na cidade de Lichinga, no âmbito da responsabilidade social.

Trata-se de escolas primárias de Chiuaula, Amílcar Cabral, Novos horizontes, 23 de Setembro, 23 de Fevereiro, e Luchiringo, onde a situação de falta de carteiras é considerada ainda preocupante, o que indicam que os alunos aprendem sentados no chão.

Os dados foram avançados na última sexta-feira (20), pelo administrador do distrito de Lichinga, Alberto Mussa, durante a inauguração de duas salas de aula, da escola primária de Luchiringo que beneficiou de reabilitação, onde no dia 20 de Novembro do ano passado, o vendaval acompanhado de ventos fortes destruiu parcialmente duas salas de aulas deixando centenas de alunos ao relento.

Mussa avançou que, com a recepção destas carteiras, o número de alunos que estudam sentados no chão poderá reduzir de 26.382 para 23.682 alunos, cuja as salas de aulas ainda não possuem carteira. “ Com a recepção de 45 carteiras vai reduzir o número de alunos que ainda estudam sentados no chão de 26.382 para 23.682 alunos que ainda não tiveram acesso as carteiras escolar” disse Mussa.

Por outro lado aquele executivo frisou que a distribuição deste mobiliário irá de certa forma minimizar as condições do sofrimento das crianças e a melhoria da qualidade de ensino e aprendizagem nesta região da província. “ Se a crianças recebem as aulas na carteira tem maior possibilidade de assimilar matéria do que estudar em situações precárias” frisou.

Leia:  O comboio dos ratos ainda não chegou a estação de Iapala

Num outro desenvolvimento a fonte deu a conhecer que durante nos últimos tempos, a rede escolar no distrito de Lichinga melhorou significativamente tendo destacado grandes avanços como a construção de infra-estruturas sociais de 48 escolas para 75 estabelecimentos de ensino primário dentre privados e públicos, agregando num universo de 75.337 alunos em todos subsistemas de ensino.

Aquele dirigente distrital sustentou que o governo está ciente dos problemas que encara sobretudo no que se refere ao apetrechamento das salas de aulas mas garantiu que o governo do distrito junto ao executivo provincial vai continuar a envidar esforços para que nenhuma criança continue a estudar sentada no chão com vista a garantir a educação de qualidade. “ O governo do distrito vai continuar redobrar esforços para tirarmos todas as crianças” e ainda acrescentou “e esse apedrejamento das nossas escolas é um projecto que veio para ficar” enfatizou o nosso interlocutor.

Na mesma ocasião o nosso interlocutor aproveitou para pedir os gestores das escolas, os pais encarregados de educação, líderes comunitárias para que estejam atentos no acompanhamento dos seus educandos no processo de ensino e aprendizagem com vista a diminuir as desistências escolares. “ Se cada professor poder afirmar na minha aula aprendesse, e se cada pai poder afirmar na minha casa estuda-se então poderá diminuir as desistências escolares das nossas crianças” salientou a fonte apelando que “estas salas que acabamos entregar agora devem ser valorizadas e cuidadas por todos de forma adequada para o bem das nossas crianças” disse a fonte.

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »
Ir para topo
WhatsApp chat