Benone mateus

PRM solta o activista da Cidadãos de Moçambique depois de 1h detido

em DESTAQUES/POLITICA/SOCIEDADE por

O activista da organização Cidadãos de Moçambique, Benone Mateus, acabou de ser solto pela Polícia da República de Moçambique (PRM) depois de estar detido durante uma hora quando cobria o processo do segundo dia do recenseamento eleitoral. Segundo Benone Mateus, a polícia o libertou porque estava desprovida de transporte para levá-lo à esquadra. Citando um agente da PRM afecto à Escola Primária e Completa de Moropué, este disse “como já temos seus dados podes ir. Quando quiseres voltar a trabalhar aqui tens que portar-se de uma credencial”, cita Benone.

O activista frisou que a sua detenção ocorreu quando capturou imagens de pessoas que se iam recensear. “Um agente do STAE aproximou-se e pergunto-me se eu estava credenciado para tirar aquelas fotos”, disse Benone. Depois deste episódio, o Director Adjunto do STAE em Quelimane obrigou ao nosso activista a apagar todas as imagens capturadas e, depois, disse: “vamos encaminhar este caso para a polícia da república para dar seguimento”, afirmou o Director adjunto.

Refira-se que, Benone Mateus foi detido quando desenvolvia uma reportagem que visava, segundo o seu plano de trabalho, avaliar o nível de adesão da população do segundo dia ao recenseamento eleitoral e compreender dos munícipes do bairro Morrupue e Icidiua da importância do cartão eleitoral. Esta reportagem tinha, em última instância, o objetivo de compreender como os cidadãos encaram a importância de voto e motivá-los ao seu exercício.

É caso de se dizer que houve uma tentativa de intimidação ao nosso ativista pelas autoridades locais. Frisamos que o recenseamento eleitoral é um facto de interesse público e que não constitui de forma alguma um tipo de informação classificada que requeira uma credencial para sua coleta. Neste momento a organização Cidadãos de Moçambique está nos termos mais fiortes possíveis ofendida com a atitude dos agentes do STAE que intentaram esta acção contra a liberdade de imprensa e, ainda mais, o direito à informação de que o cidadão goza.

Leia:  ÚLTIMA HORA: Alfredo Ramos renuncia ao cargo de Presidente do CEP Zambézia

 

Veja a notícia do cidadãos de moçambique

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.