LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Detidos seis supostos homens catana em Lichinga

em DESTAQUES/SOCIEDADE por


 

Seis indivíduos supostos homens “catana”, compreendidos entre 18 à 25 anos de idade acabam de serem detidos nas celas da Polícia da República de Moçambique, na província de Niassa norte do Paίs, indiciados na pratica de crimes, de furto qualificado e violação sexual a uma cidadã no bairro de Nzinje, arredor da cidade de Lichinga.

Trata-se de uma quadrilha de dois grupos, dos quais neutralizados quatro em flagrante e dois durante a patrulha com agentes da polícia, estes aterrorizavam assaltos na calada da noite quer na via pública quer em residências, com recursos a instrumentos contundentes em destaque para armas brancas do tipo catana e facas.

A detenção desta quadrilha foi graças a denúncia popular em coordenação com equipa da polícia da ordem, segurança e tranquilidade pública.

A informação foi avançada esta segunda-feira pelo porta-voz do comando da polícia da república de Moçambique no Niassa Alves Mathe durante o briefing das ocorrências criminais registadas ao longo da semana finda.

Mathe explicou aos jornalistas que os criminosos por meio de arrombamento da porta principal introduziram duas residências enquanto as vítimas se encontravam a dormirem, onde uma das residências agrediram fisicamente uma cidadã de 18 anos de idade e abusaram sexualmente em seguida apoderam-se vários bens e valores monetários de 6500 meticais causando um prejuízo total de 71.150.meticais “estes casos foram protagonizados por seis indivíduos que pertence a duas quadrilhas dos quais quatro indivíduos munidos de armas brancas do tipo facas e catanas, introduziram dentro da residência por meio de arrombamento da porta principal agrediram a vítima e apoderam vários bens” E ainda acrescentou, “e na mesma noite esta quadrilha não parou por ai foram arrombar uma casa no mesmo bairro e usando os mesmos modos operante agrediram uma cidadã de 18 anos de idade que foi abusada sexualmente e em seguida apoderam vários bens e valores monetários, a policia recebeu denuncia popular, uma equipa dirigiu-se ao local e conseguiu deter em flagrante com os bens roubados e o processo esta em curso para o respectivo responsabilidade dos mesmos”, explicou Mathe.

Leia:  Quando não há investigação policial, só se pode matar para demonstrar trabalho? - Jessemusse Cacinda

Segundo o oficial de Imprensa do Gabinete das Relações Públicas do Comando Provincial da (PRM), no Niassa, Alves Mathe sublinhou que apesar da corporação considerar que a situação está controlada prevalece o registo de casos de assaltos nas vias públicas, com os telemóveis e carteiras do bolso como sendo os principais objectos a serem alvos preferenciais dos criminosos nos centros urbanos.

 A fonte garantiu que a PRM continuará a ser implacável para manter a ordem e tranquilidade pública através de reforço do efectivo principalmente nas zonas considerados criticas, e com efeito a Mathe apela às comunidades para maior vigilância e observância de medidas de segurança e para a maior colaboração na denúncia de malfeitores ou de pessoas de conduta duvidosa de que tenha conhecimento, não recorrer a justiça pelas próprias mãos, pois violência traz graves conseguencias no seio da comunidade “ queremos apelar a populacao desta parcela do paίs para que sejam cada vez mas vigilântes denúnciando casos criminais dos malfeitores ou de pessoas de conduta duvidosa de que tenha conhecimento. apelou Alves Matheporta-voz da PRM no Niassa.

Dados em nosso poder dão conta que os munícipes de Lichinga e as estruturas comunitárias já apresentaram as inquietações às autoridades policiais sobre o recrudescimento de criminalidade na urbe, sobretudo nas residências onde actuam sem piedade.

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »
Ir para topo
WhatsApp chat