LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Chefe de Estado inaugura 13 pontes em Zambézia e Niassa

em DESTAQUES/ECONOMIA E NEGÓCIOS/POLITICA por

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi, entende que para a edificação de um futuro de bem-estar, assente em resultados benéficos a todos moçambicanos, sem distinção de cor, religião, raça e/ou filiação partidária, só é possível mediante determinação, sacrifício e perseverança.

O Estadista moçambicano referiu que o seu Governo firmou o compromisso de aplicar todos mecanismos ao seu alcance para prover qualidade de vida de que o povo moçambicano tem direito.

Filipe Nyusi teceu estas declarações na última quinta-feira [08 de Março], instantes depois de inaugurar as treze pontes que estabelecem a ligação entre as províncias de Zambézia e Niassa, cerimónia simbólica tida lugar na ponte sobre o Rio Lúrio, no limite entre as duas províncias. Das treze infra-estruturas, cuja vida útil é estimada em cerca de 100 anos, onze estão erguidas no troço que parte da localidade de Nampevo, no distrito do Ile, ao Rio Lúrio, no distrito de Gurúè, e outras duas, situadas no distrito de Cuamba, província de Niassa, construídas no período de 2013 a 2017, num orçamento de pouco mais de 47.6 milhões de dólares, dinheiro cofinanciado pelos governos moçambicano e japonês.

“A inauguração das pontes é a certeza de que num futuro de bem-estar para todos, é possível com determinação, sacrifício e perseverança, e, sobretudo, com muito trabalho. O nosso Governo abraçou, desde sempre, o compromisso de tudo fazer para assegurar a dignidade e a qualidade de vida do seu povo”, disse, Nyusi, para de seguida render a potencialidade das duas províncias pelo contributo que dão em prol da segurança alimentar no país. O chefe do Executivo moçambicano recordou aos presentes sobre o facto de constituir como um dos objectivos pilares do seu Governo, o melhoramento das infra-estruturas rodoviárias para o crescimento acelerado da economia no país.

Leia:  ORÇAMENTO: 12 Mil milhões para a Zambézia em 2018

“O Governo, no âmbito do seu programa quinquenal, prioriza a construção, expansão e melhoria da qualidade de infra-estruturas socioeconómicas de grande impacto. Com as vias de acesso em condições, Moçambique eleva a sua capacidade de competir a nível regional em diversos sectores de economia e ao longo de toda a cadeia de valor produtiva”, indicou, Filipe.

Apontou que as treze pontes, ora colocadas ao dispor do público, surgem para aliviar a situação no interior, caracterizada por dificuldades de circulação, mormente, no tempo chuvoso, o que vai, igualmente, aumentar “a capacidade de mobilidade dos agricultores, comerciantes e outros actores envolvidos na cadeia de produção agrícola em Moçambique, incluindo os turistas”. “Aqui” – acrescenta Nyusi –, “está a evidência da clareza que temos, sobre o valor que damos a agricultura, como força motriz do desenvolvimento nacional. A fácil circulação irá garantir a segurança alimentar e geração de renda para os produtores agrários de forma competitiva e sustentável”.

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »
Ir para topo