CEO do Facebook pretende acabar com todas as doenças do mundo

em MUNDO por

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook pretende investir mais de $2,7 biliões de euros nos próximos 10 anos para a investigação científica da cura das doenças que mais afectam as pessoas actualmente.

Facebook 300x205 - CEO do Facebook pretende acabar com todas as doenças do mundo

A doação será feita através da Fundação Zuckerberg Chan, a qual, Mark partilha com a sua esposa, Priscila Chan. A iniciativa do casal é de ajudar a criar ferramentas e tratamentos que ajudem na prevenção e cura de todas as doenças possíveis no mundo. O casal afirma que a sua inspiração é a sua filha, Max.

A grande decisão do casal Zuckerberg foi anunciada em um evento em São Francisco, EUA, acompanhado por um vídeo live no Facebook.

“A inovação científica é um esforço a longo termo. Planeamos investir milhões e milhões de dólares durante as próximas décadas”, afirmou o CEO da rede social. “Irá demorar anos até que as ferramentas estejam desenvolvidas e as consigamos aplicar. É difícil e precisamos de ser pacientes, mas é importante”, disse Mark.

“Ao longo da história da ciência, a maioria dos grandes avanços foram precedidas por invenções de novas tecnologias que nos ajudam a ver os problemas de forma diferente”, argumentou, citando como o telescópio, o microscópio e a sequência do ADN como exemplos.

“Hoje, apenas quatro tipos de doenças são a razão da maioria das mortes. Podemos conquistar progresso [no tratamento] de cada uma delas com a tecnologia certa”, acredita Mark Zuckerberg.

Para a caminhada essa caminhada espinhosa, Mark pretende trabalhar com os melhores cientistas e engenheiros que poder, de forma que em conjunto sejam capazes de construir novas ferramentas e tecnologias para acelerar o progresso científico e também alcançar tão importante e esperado marco.

Leia:  Exéquias fúnebres de Jonas Savimbi adiadas e sem data marcada

Deixe a sua opinião

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.