LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

UCM gradua 111 licenciados em Gurué

em DESTAQUES/EDUCAÇÃO/SOCIEDADE por

IMG_7583-300x200 UCM gradua 111 licenciados em GuruéGurué (Txopela) – A Universidade Católica de Moçambique graduou no último sábado 111 licenciados em diversas áreas do conhecimento. Tratou-se da primeira cerimónia de graduação de estudantes dos cursos ministrados na Extensão de Ensino à Distancia de Gurué.

Na sua mensagem a propósito da efeméride os recém graduados aproveitaram o ensejo para agradecer a todos quanto apoiaram este processo de ensino e aprendizagem tendo assumido na ocasião o compromisso de melhor servir a humanidade, pautar pela racionalidade, agilidade, honestidade intelectual e patriotismo.

No seu discurso de ocasião o Professor Doutor, Padre Alberto Ferreira, Reitor daquela instituição de Ensino Superior reiterou que os estudantes devem assumir um compromisso de trabalhar para a melhoria das condições de vida dos moçambicanos, de modo a reduzir os índices de pobreza que assolam as comunidades de Gurué.

Na ocasião, Padre Alberto Ferreira disse que os profissionais devem envolver-se no processo de procura de soluções dos problemas emergentes na sociedade moçambicana.

Por seu turno, o Edil de Quelimane, Manuel de Araújo, académico convidado para a cerimónia de graduação, teceu algumas considerações em relação ao momento impar que marcou o fim de uma etapa académica de 111 estudantes.

“É uma cerimónia histórica dado que é a primeira vez que realiza-se uma cerimónia de graduação na autarquia de Gurué. O facto de haver graduações em Quelimane e Gurué para nos é uma satisfação ” considera Manuel de Araujo

O autarca e académico moçambicano insta aos recém graduados a apostarem no empreendedorismo para criar emprego para si e aos outros. Entende que a filosofia dos novos licenciados deve ser criar empresas e emprego para os outros que não tiveram o privilégio de frequentar o ensino superior.

Leia:  Campanha "saber é viver” escala Escola Secundaria 25 de Setembro em Quelimane

Refere ainda que é uma mais valia dado que há tempos atrás não era possível fazer este  nível nem na capital da província da Zambézia.

Ir para topo