Governo da Zambézia tenciona construir lares para estudantes das escolas técnicas

em DESTAQUES/POLITICA por

Quelimane-1-300x201 Governo da Zambézia tenciona construir lares para estudantes das escolas técnicasQuelimane (Txopela) — O Director Provincial da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional da Zambézia, Cardoso Henriques Meque disse na sexta-feira 6 de Setembro que o Governo da província deve apostar na consolidação das instituições do subsistema do ensino técnico profissional existentes nesta parcela do Pais como forma de garantir que os objectivos preconizados para o desenvolvimento das capacidades promotoras de emprego, auto-emprego e empreendedorismo sejam alcançados.

Cardoso Meque falava em exclusivo ao Semanário Txopela, à margem da 1ª cerimónia de graduação de técnicos médios em Construção de edifícios, que teve lugar no Instituto Industrial e Comercial 1º de Maio de Quelimane.

Meque acredita que a existência de dezoito instituições de formação técnico-profissionais na província representa um avanço importante na massificação do potenciamento do capital humano na província, facto que diz ser de extrema importância para o bem da Zambézia em particular e de Moçambique no geral.

Para Cardoso Meque, a consolidação destes estabelecimentos de ensino técnico profissional, passa necessariamente pela criação de condições infra-estruturais adequadas para o processo de formação e a potenciação do corpo docente com meios materiais e morais que os motivem e os capacitem no desempenho das suas funções. “Nos temos dezoito instituições de formação técnico-profissionais na província e estas instituições encontram-se em sete distritos nomeadamente Morrumbala, Mocuba, Gurué, Milange, Alto Molocue, Quelimane e Maganja da Costa. Esta situação remete-nos a necessidade de construir lares para acomodação dos estudantes provenientes de outros pontos da província. Isto está plasmado no nosso programa e, na medida em que as condições vão nos favorecendo tentaremos construir lares de estudantes para os institutos técnicos” – Disse Meque.

Outra medida encontrada por aquele dirigente tem a ver com a descentralização e expansão das escolas técnicas existentes na província para outros pontos que ainda não dispõem desses serviços. Meque disse que a sua direcção irá continuar a trabalhar com as instituições privadas de formação técnico profissional para que essas se consolidem e expandem os seus serviços aos outros distritos que ainda não dispõem de instituições técnicas na província.

Leia:  Nunca imaginei que estaria vivo até hoje — Manuel de Araújo