Empresa mineira chinesa oferece embarcação ao governo de Chinde

em DESTAQUES/ECONOMIA por

Redacção

africa-great-walling-mining-company-300x150 Empresa mineira chinesa oferece embarcação ao governo de ChindeQuelimane (Txopela) — A empresa Africa Great Wall Mining Company Lda, uma firma de capitais chineses que se dedica a prospecção e exploração de áreas pesadas na localidade de Dea no distrito de Chinde, ofereceu esta sexta-feira 6 de Outubro, uma embarcação a motor ao governo local.

Destinada a prestação de serviços de primeiros socorros, a embarcação foi alocada aquele distrito no âmbito da responsabilidade social que aquela empresa tem com a população do distrito de Chinde decorrente da exploração daquele minério.

A embarcação do tipo Yate é oferecida ao governo do distrito de Chinde numa altura em que as autoridades locais vinham clamando por um transporte que pudesse facilitar a deslocação dos doentes de e para Chinde, dado que o distrito não dispõe de um bloco operatório para os serviços cirúrgicos no seu hospital local, recorrendo-se sempre aos distritos circunvizinhos como Mopeia e Marromeu.

No acto de entrega daquele meio circulante, Stuart Wang, Gestor das Exportações e Importações na empresa Africa Great Wall Mining Company Lda, em representação do Director Geral da empresa disse que a sua instituição continuará a envidar esforços no sentido de criar condições para que as populações da localidade de Dea e das outras zonas circunvizinhas tenham uma vida cada vez melhor, através de alocação de meios e infra-estruturas sociais básicas para o bem-estar das comunidades.

Stuart acredita que com a embarcação alocada pela sua empresa, os utentes dos serviços de saúde do distrito de Chinde terão uma oportunidade de ver as suas vidas salvaguardadas visto que, segundo explicou, será notável a redução do número de óbitos por falta de socorro atempado.

Presente no acto, a Secretaria Permanente da Província da Zambézia, Elisa Somane lembrou aos gestores daquela empresa chinesa que não basta a alocação de uma embarcação ao distrito de Chinde, é necessário que se flexibilize o processo de reassentamento dos moradores que se encontram nas zonas tampão de exploração das areias pesadas. “Quando a empresa Africa Great Wall Mining mostrou interesse em explorar as areias pesadas de Dea nos demos algumas orientações, segundo a legislação moçambicana e eles prometeram cumprir rigorosamente com essas orientações, um dos sinais e este que estamos a testemunhar hoje aqui, eles estão a cumprir com a sua responsabilidade social e isso é bom, mas quero lhes recordar que tem que acelerar o processo de construção das casas para o reassentamento dos nossos concidadãos que se encontram a viver naquela área de exploração mineral” – exortou Somane.

Leia:  PRM diz que já tem pistas dos assaltantes no BCI em Quelimane

Pedro Virgula, Administrador do Distrito de Chinde, visivelmente satisfeito com a oferta prometeu usar a embarcação para os devidos efeitos pelos quais foi alocado ao distrito e apelou ao Governo Provincial através da Administração Marítima para que apoiassem na manutenção da embarcação, dado que ao nível interno o distrito não possui condições materiais nem humanas para garantir a funcionalidade e durabilidade necessárias para a embarcação. Pedro Virgula lembrou que o distrito de Chinde é um arquipélago com cerca de 24 ilhas das quais doze são habitáveis, uma realidade que pela situação geográfica do distrito, exige que haja uma rede de transporte fluvial que possa responder as demandas que este facto impõe.

A embarcação em alusão, tem uma capacidade de transportar cerca de onze pessoas e uma tonelada de carga e custou a empresa Africa Great Wall Mining cerca de 25 mil dólares Norte americanos, o correspondente a 1 milhão e quinhentos mil meticais.