É bem possível que [eu] seja o próximo, mas não abdicaremos nem um milímetro da nossa luta por um Moçambique democrático — Manuel de Araújo

em DESTAQUES/POLITICA por

O Presidente do Conselho Municipal de Quelimane, Manuel de Araújo através das redes sociais já reagiu ao assassinato de Mahamudo Amurane

Leia:

Foi com profundo choque e consternação que recebi a notícia sobre o assassinato trágico e bárbaro do meu amigo e colega Mahamudo Amurane! Não tenho dúvidas sobre a natureza nem sobre as motivações dos assassinos, que em pleno dia da paz, atiraram sem hesitação na pomba da paz, para de uma forma clara e inequívoca amedrontar o sonho de um povo!

Neste momento negro da história do nosso País não sei o que dizer aos sobrinhos David e Cleide, e muito menos a mana Luísa! Apenas digo que estamos convosco não só pela amizade e irmandade entre nossas famílias mas porque a causa pela qual mataram vosso pai e esposo é justa e nobre: a descentralização real e efectiva, a honestidade, a promoção do bem estar dos munícipes, a primazia dos interesses dos munícipes, a luta contra a corrupção, o pensar diferente, a não ingerência em assuntos internos municipais, a protecção do bem publico, a eleição directa de governadores entre outras! Deus é pai e a seu tempo saberá fazer justiça! Paz a sua alma irmão Amurane! Que a sua morte não tenha sido em vão! Tenho a certeza plena de que do seu túmulo nascerão muitos Amuranes para o bem desta pátria martirizada por aqueles que juraram servi-la! Não mataram só ao Amurane, mataram o 04 de Outubro! Mataram a Paz! Mataram a esperança de um povo! Mas dos escombros desta paz assassinada, nascera a esperança de um País verdadeiramente livre onde não se baleia a perna de um compatriota ou se mata a concidadãos por pensarem de forma diferente! Descanse em paz irmão Amurane! Quando a verdadeira independência chegar teu nome estará ao lado daqueles que deram suas vidas para que Moçambique fosse livre e democrático! É bem possível que seja o próximo, mas não abdicaremos nem um milímetro da nossa luta por um Moçambique democrático, descentralizado e livre de déspotas e tiranos! Ate breve irmão! Que a tua alma descanse em paz! Pai deia o eterno descanso a este combatente pela liberdade, democracia e pelo pensar diferente! Luta continua! Manuel de Araújo

Leia:  “Nós não podemos colocar a saúde dos munícipes como um prémio partidário”