Dirigentes de Gilé “refugiados” nas matas

em POLITICA por

Quelimane (Txopela) — A onda de protestos e vandalização de edifícios públicos no distrito nortenho de Gilé, província central da Zambézia continua. Os populares alegam que o Governo local está a encobrir as identidades dos presumíveis homens “chupa sangue” que segundo relactos locais vem aterrorizando aquela circunscrição geográfica a sensivelmente três meses.

Grosso numero de funcionários seniores incluído membros do governo local foram obrigados a abandonar os edifícios do governo e suas residenciais protocolares para refugiarem-se nas matas. O Jornal Txopela apurou que há dirigentes que neste momento estão a abandonar a vila em viaturas protocolares

Leia:  Município de Quelimane não alcança meta de receitas