Embaixador dos Estados Unidos inaugura escolinha comunitária em Namacurra

em POLITICA por

Quelimane (Txopela) — O Embaixador dos Estados Unidos da América em Moçambique Dean Pittman inaugurou esta quinta-feira 14 de Setembro, uma escolinha comunitária na localidade de Malinguine, distrito de Namacurra na Zambezia.

Construída com fundos alocados pelo Governo dos Estados Unidos através do USAID e implementado pela Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo ADPP, o projecto Nacalamo tem desenvolvido os seus trabalhos focalizado nos adolescentes, sobretudo as raparigas do 3º ciclo do ensino primário (6ª e 7ª classes) e do 1º ciclo do ensino secundário de 8ª a 10ª classes), providenciando os recursos necessários para a sua manutenção na escola.

De acordo com Calídia Esperança Fernando, Administradora do Distrito de Namacurra, a construção da escolinha comunitária em Malinguine representa um alívio para as raparigas da comunidade de Malinguine e das áreas circunvizinhas que se encontram vivendo em situação de chefes de agregados familiares, dado que no lugar de ficarem em casa sem frequentar as aulas para cuidar dos seus irmãos mais novos ou dos filhos, elas poderão estudar enquanto os seus responsabilizados passam o tempo na escolinha comunitária.

No distrito de Namacurra, o índice de desistência das raparigas por gravidez precoce e/ou por casamento prematuro tem ganhado contornos alarmantes, sobretudo nas zonas suburbanas onde o nível de conhecimento das vantagens da escolaridade ainda e remoto, motivado essencialmente pelos hábitos e costumes locais aliados ao preconceito e a cultura local que preconiza a submissão da rapariga e a sua obrigatoriedade em servir de objecto de trabalho domestico em detrimento da frequência a escola.

Para Betinho Gimo, Coordenador do projecto Nicalamo, a iniciativa esta sendo recebida de forma positiva nas comunidades uma vez que não obstrui a concepção dos pais que ditam que as raparigas devem tomar conta dos mais novos, pelo contrário, cria condições para que elas frequentem a escola com material oferecido pelo projecto e os mais novos também beneficiam-se dos estudos frequentando a escolinha comunitária.

Leia:  O livro de papel tem um impacto mental em nós muito diferente das novas tecnologias