Moza Banco com um novo posicionamento no mercado

em MUNDO por

Mobanco-300x200 Moza Banco com um novo posicionamento no mercadoJoão Figueiredo é o PCA indicado pelos accionistas

Os accionistas do Moza Banco reunidos em Assembleia Geral Extraordinária, realizada na passada sexta-feira, dia 28/07, aprovaram os novos órgãos sociais, que tem como Presidente do Conselho de Administração executivo, João Figueiredo, assim como um novo plano estratégico de actuação no Mercado.

A agenda de trabalhos da Assembleia Geral incluiu também o informe sobre o processo de aumento de capital social aprovado da última reunião da Assembleia Geral; a ratificação da contratação da empresa de auditoria externa para o exercício de 2016; deliberação sobre a contratação da empresa de auditoria externa para o exercício de 2017; apreciação e deliberação relativa ao Relatório e Contas do último exercício; entre outros pontos.

O evento marca assim o fim da intervenção do Banco de Moçambique naquela instituição financeira, operada em finais de Setembro do ano transacto, encerrando assim um período de cerca de oito meses de alguma incerteza quanto ao futuro da instituição.

Em mensagem dirigida aos colaboradores o PCA Executivo do Moza anuncia o início de um novo ciclo, no qual o Banco se encontra melhor preparado para enfrentar os desafios do futuro. “Hoje, com o término da intervenção do Banco de Moçambique, podemos com firmeza anunciar o fim de um ciclo do nosso Banco, dando por encerrado o capítulo do saneamento e reequilíbrio da estrutura financeira e patrimonial. Assim, é com toda a clareza que podemos dizer que terminamos esta fase com pleno sucesso. O Banco Moza é hoje uma Instituição capitalizada, estruturalmente sólida, cumpridora dos rácios prudenciais regulamentares, e segura para os seus depositantes.”

De acordo com o PCA do Moza, a instituição vai manter a sua essência enquanto Banco Universal, orientado na oferta de um serviço diferenciado e de qualidade excepcional, através da oferta de produtos e serviços ajustada as necessidades específicas de cada cliente, particular enfoque nas micro, pequenas e médias empresas, assim como nos clientes particulares.

Leia:  Uhuru Kenyatta, reeleito com 98,26% dos votos

Com a aprovação do plano estratégico, os accionistas do Moza, nomeadamente Kuhanha (80%), Moçambique Capitais (10%) e Novo Banco (10%), deram um claro sinal de confiança na equipa de gestão liderada por Figueiredo, assim como renovaram o seu compromisso de dotarem o Moza com a capacidade necessária para instituição ocupar um papel de maior relevo no panorama do Sistema Financeiro Nacional.

Refira-se que com a injecção de capital por parte do novo accionista – a Kuhanha, o Moza tornou-se a instituição financeira melhor capitalizada do mercado, com capital social de 10.299.200.000 meticais (dez mil duzentos e noventa e nove milhões e duzentos mil Meticais), cerca de seis vezes acima do novo mínimo imposto pelo Banco Central aos Bancos comerciais, fixado em 1.200.000.000 (mil e duzentos milhões de Meticais).