LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Agricultores de Nangoela solicitam maior colaboração do Governo

em SOCIEDADE por

Quelimane (Txopela) – Num encontro mantido semana finda entre o Governador da Província da Zambézia, Abdul Razak e a população residente na localidade de Nangoela, distrito de Quelimane, agricultores exigiram do executivo maior colaboração para o aumento da produção agrícola naquela circunscrição geográfica. Os cidadãos que intervieram durante o encontro protestaram da falta de um sistema de rega automatizado, exiguidade de campos livres para a produção, a destruição de culturas por insectos e escassez de sementes diversas no mercado local.

Verónica Tomé, uma das agricultores durante a sua locução no debate público sobre as estratégias a serem seguidas para o aumento da produção e produtividade enalteceu os esforços do Governo conquanto denunciou a existência naquela localidade de um número considerável de macacos que vem prejudicando os produtores, tais animais segundo explica tem se dedicado a destruição de culturas, apela as forças policiais para colaborarem no sentido de afugenta-los.

Paulina Rassul, cidadã que se dedica a actividade agrícola em Mugogoda, explicou que à falta de um sistema de rega e espaços para a produção agrícola têm contribuindo negativamente para o alcance das metas de produção anual previstas pelas autoridades governamentais, sugerindo as autoridades a concessionarem as associações moto-bombas e igualmente negociar-se com a empresa Madal para o uso e aproveitamento de terra nas plantações de coqueiro que cobrem uma extensão considerável daquela região e que neste momento não estão a ser aproveitadas.

 Outras preocupações apresentadas prendem-se com a falta de sementes no mercado local, inexistência de uma indústria moangeira para a produção de massa-tomate.

Respondendo a estas preocupações o Governo referiu que tais factos constam do seu plano de intervenção ao longo do presente ano, conquanto à conjuntura económica que o país atravessa abalou significativamente a execução das actividades. Entretanto promete solucionar questões como a ligação da localidade à rede nacional de energia, através de parceiros a instalação de uma indústria moangeira, junto as forças policiais uma intervenção determinante para afugentar os animais que tem vindo a destruir culturas, bem como promover uma campanha na localidade para a venda de pesticidas e sementes aos agricultores a preços bonificados.  No final do encontro, Abdul Razak, sugeriu aos agricultores locais para que vendam os seus produtos agrícolas nos supermercados da cidade de Quelimane.

Leia:  Consumo ilegal de energia eléctrica leva 2 indivíduos as celas

 

Ir para topo