LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Jhpiego reforça a capacidade interventiva da Saúde em Mocuba

em DESTAQUES/SOCIEDADE por

Jacinto Castiano

Quelimane (Txopela) Com o objectivo de fortalecer a comunicação entre a comunidade e as Unidades Sanitárias, a Jhpiego, uma Organização Não Governamental que actua na área de Saúde na Província da Zambézia, concedeu a título de apoio, meios circulantes aos Serviços Distritais de Saúde Mulher e Acção Social do Distrito Autárquico de Mocuba Centro da Província da Zambézia, em Moçambique. Acto teve lugar quinta-feira última.

Trata-se de 15 bicicletas marca HERO e 1 motorizada XL 125, colocadas à disposição daquele sector, no âmbito da cooperação entre a Jhpiego e o Sector da Saúde, no reforço das estratégias das unidades sanitárias distritais para melhoria da saúde da mulher e criança.

Falando à margem do acto de entrega dos meios, Manuel Napua, director da Jhpiego na Zambézia referiu que, a questão da saúde da mulher e da criança é a grande preocupação da sua organização em Moçambique, daí que a disponibilização de meios circulantes irão oferecer maior dinâmica no processo de comunicação, população -unidades sanitária.

“Disponibilizamos estes meios de transporte para que possam facilitar a comunicação da comunidade e as unidades sanitárias e sobretudo que melhorem a saúde da mulher e criança”, – sublinhou Manuel Napua, director da Jhpiego.

Para aquisição dos meios, referiu a fonte, foram investidos cerca de 230 mil meticais.

Entretanto, Dionísio Maitor, Director dos Serviços Distritais de Saúde Mulher e Acção Social de Mocuba, enalteceu o acto da Jhpiego, pois segundo disse, os meios de transporte constituem elemento crucial na actuação do sector.

Acreditamos nós que com estes meios, algo irá mudar, os nossos indicadores melhorarão substancialmente. Estes meios irão funcionar focalizados na questão da saúde materno-infantil e esta área tem sido uma das prioridades do nosso sector a nível do distrito e o país em geral, entretanto queríamos agradecer a Jhpiego, por esse gesto”, – referiu Maitor.

Leia:  MOCUBA: Comerciante baleado

Dionísio Maitor, foi mais longe ao referir que a realização de partos extra-hospitalares tem vindo a ser uma das preocupações candentes daquele distrito e reconheceu que nos últimos tempos os indicadores tendem a mudar, pois as comunidades já estão a compreender que fazer parto institucionalmente oferece vantagens tanto para mãe, como para o bebé, mas isso é resultado de um esforço combinado no sector e sobretudo o reforço na componente sensibilização.

“Esses meios que hoje fomos concedidos irão alavancar mais o alcance das pretensões do sector, pois as mães grávidas que não puderem chegar às unidades sanitárias, poderão ser apoiadas através destes meios”, -sublinhou a fonte.

Por seu turno, Yanina Baduro, médica-chefe distrital, referiu que os meios circulantes eram realmente desejados no sector e principalmente para facilitação dos Agentes Polivalentes (APs), pois o distrito possui uma única viatura (ambulância) para execução de todas actividades, portanto, os meios circulantes concedidos facilitarão a ida ao campo com maior frequência assim como a melhoria das supervisões internas, pelo que, os meios são uma mais-valia, referiu.

Yanina, reconhece que as comunidades já têm conhecimentos correlação a importância de partos hospitalares, porém há necessidade de trabalhos de sensibilização para que situações esporádicas deixem de acontecer, dado que um parto hospitalar é seguro para ambos, nesse caso a mãe e o bebé.

“Temos estado a fazer interacções com as parteiras tradicionais, elas acompanham as parturientes às unidades sanitárias, até terminar os trabalhos de parto, assim, melhoramos substancialmente a nossa capacidade de cobertura”- sublinhou a médica-chefe.

Refira-se que para além da preocupação pela componente de saúde materno infantil, a Jhpiego, tem direccionado seus esforços no processo de circuncisão masculina, uma prática que reduz em cerca de 60% as possibilidades de contaminação por HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis. #

Leia:  Consumo de álcool leva automobilistas ao Hospital
0 MT0.00
Ir para topo