LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Há Imprensa livre e independente?

em DESTAQUES/EDITORIAL por

Captura-de-ecrã-2017-01-25-às-21.05.58-300x188 Há Imprensa livre e independente?Editorial 

Há muito tempos atrás – e isso foi ainda neste século- ouvia-se falar de que a imprensa era o quarto poder. Artigos e livros foram escritos sobre o tema, o poder político temeu isso e engavetou a lei do direito a informação na Assembleia da República até que não conseguindo mais liberou e desde então organizações da sociedade civil tem se posicionado para a materialização deste dispositivo para mostrar como a imprensa pode modificar o comportamento da sociedade.

A imprensa estatal no cumprimento da agenda governamental partidária, faz o que bem entende, arrebenta sem que ninguém consiga deter a sua fúria seletiva- pois é isso que acontece, os órgãos de comunicação cujo o governo do dia detém o monopólio actua em beneficio desses interesses e não do estado e do povo.

Um bom exemplo disso é o que verifica-se nos dias actuais, uma linha de analistas que se querem moralistas e que estão a serviço desse sistema que vem combatendo a mídia independente, jornais , estações de rádio e televisão são alvos preferenciais, desejam alienação total e completa desses editores, a agenda do dia deve ser a bem ou mal difundida.

A quem queremos enganar? Publicada uma matéria que despoletou a corrupção e comportamentos nocivos de titulares de cargos públicos assistimos nos dias posteriores um movimento desusado nas proximidades da redacção principal do Txopela, indivíduos mandatados para controlar os passos do director e editor-chefe da publicação, chamadas foram encetadas para em tom ameaçador colocar fim a publicação de reportagens investigativas.

É como se a corrupção, esse mal que entranhado secularmente em todos os sectores de administração publica e na chamada “iniciativa privada”, fosse localizada aqui e ali, e bastava defenestrar alguns poucos maus elementos para que o país ficasse mais leve e digno.

Leia:  Jardim Municipal de Quelimane em requalificação

Querem que os veículos de comunicação noticiem as realizações, os banquetes, e execução do plano de actividades. Ao agir assim a imprensa deixa de ser imprensa , se transforma numa outra entidade, um poder auxiliar das forças que querem reconduzir a nação à idade das trevas, ao tempo da colonização.

Estas forças incorrem no erro de tratar de maneira republicana, com civilidade , quem despreza as noções mais elementares da vida social, quem faz e segue suas próprias leis, quem persegue, julga, condena e executa, sem piedade seus desafetos ou qualquer que esteja a atrapalhar seus planos. E eles têm como alvo, todos, hoje somos nós mas amanha quem será?

Ir para topo